Skip to main content

2005 é mau para operadores

Perdas de mercado na Europa.

A situação parece ter como uma das razões decisivas o endurecimento da concorrência decorrente do aparecimento de novos players.

Segundo os dados recolhidos pela InfoCom, através da sua solução Teleseeq, a italiana TIM registou a maior quebra de quota de mercado durante este ano, perdendo cerca de 3% para ficar com 44,8% do mercado.

A espanhola Telefónica desceu 2,4% mas, ainda assim, consegue ter na mão mais de metade do seu mercado doméstico (50,4%), enquanto a Orange detém 44,8% do mercado francês.

A britânica O2 é a única que inverteu a tendência e aumentou em 0,3% a sua quota de mercado, atingindo os 23,3%. A Vodafone recuou 0,2% e detém 31,4% (Reino Unido).

Na Alemanha, a T-Mobile perdeu 1,1% e tem agora 38,4% do mercado.