Acesso à Internet atinge 5,17 milhões de subscrições

Segundo os dados divulgados pela Anacom, a taxa de penetração do serviço rondou os 50 por cento.

A banda larga assumiu-se como o segmento deste mercado com as taxas de crescimento de adesões mais elevadas, ainda que, no universo de todas as subscrições de serviço, a sua representatividade não ultrapasse os 5%. Ainda assim, o número de clientes de serviços de banda larga – ADSL e cabo incluídos – atingiu os 260 mil no final de 2002, contra menos de 97 mil no final do ano anterior, consubstanciando um crescimento que rondou os 169%. O acesso por cabo, oferecido comercialmente desde 1999, representou por si só 80% de todos os acessos à Internet por banda larga, o equivalente a 207 mil clientes no final de 2002, contra menos de 94 mil no final de 2001. O acesso por ADSL, iniciado em 2001, representou os restantes 20%. Em valores absolutos, o número de clientes ascendeu a 52 mil no final de 2002, contra 18 mil no final de 2001. O crescimento da base de clientes ADSL cresceu, assim, num ano, cerca de 189%. Os acessos via dial up – aqueles que inicialmente eram designados por acessos “gratuitos” – continuam, todavia, a ser os mais utilizados em Portugal, representando 95% de todos os acessos registados, tendo crescido cerca de 46% entre os quartos trimestres de 2001 e 2002.