Alcatel 301 – O Lobo da Alcate(l)ia

Alcatel One Touch 301 revisto e comentado pelo Telemoveis.com.

A conjunto dos modelos siblings 300, 301, 302 e 303 constitui a oferta de entrada One Touch Series da Alcatel, afirmando-se como uma boa opção para os estratos populares. Dentro da respectiva classe, trata-se de um conjunto de telefones robustos e compactos que ganham em eficiência o que, para alguns gostos, podem perder em estética. Testámos o modelo 301, gentilmente disponibilizado pela marca, com o conjunto de acessórios standard e no cômputo geral podemos dizer que ficámos satisfeitos.

Detalhes do modelo no Expositor Não fora a debilidade do som, não no tocante à reprodução da voz em conversação, aspecto em que a tecnologa Triple Rate se sai bem, mas a nível da reprodução de toques e melodias (com tom fanhoso supinamente irritante) e a ausência de memória interna, diríamos mesmo que o Alcatel 301 é, pelo preço, um excelente compromisso.

WAP 1.1 (dos quatro modelos dentro da gama 300, apenas o primeiro não dispõe de WAP), escrita predictiva de SMS, 105 gramas de peso e apenas 91cc de volume tornam o 301 um exemplo de portabilidade.

Um senão: à semelhança, por exemplo, do Siemens S35, para a mudança do cartão SIM obriga à remoção não só da cobertura mas também da bateria. Já o modelo 501 da Alcatel permite a remoção directa da fonte de alimentação.

Quem experimentou o jog-dial, botão localizado sobre o visor que permite a navegação entre funções e no WAP (ao estilo dos “clitóris” para PC portátil) diz que é um sistema «muito sensível para quem não está habituado». No entanto, pessoalmente, o Telemoveis.com utilizou sem qualquer problema o botão e achou-o confortável q.b, pese embora o estalido plástico que emite em cada movimento.

O 301, ao contrário dos modelos Alcatel imediatamente acima – 302 e 303 – não dispõe de capas removíveis. No plano do Mobile Fun, no entanto, à semelhança dos outros modelos, oferece um conjunto de três jogos: Puzzle, Lógica e Música. Permite personalizar duas melodias, trazendo quinze pré-definidas e incoporando ainda um modo de vibração silencioso.

De destacar também a aposta da Alcatel na integração de logotipos animados.

No plano dos acessórios o modelo dá bem conta de si. Originalmente, é expedido numa caixa com um carregador de secretária extremamente prático que permite pousar o telefone directamente, um clip de bolso e uma bateria 700mAh com um tempo anunciado de standby na casa das 165 horas.

Desiderato final

Como conclusão podemos dizer que o Alcatel 301 se recomenda como modelo sólido e competente capaz de satisfazer as necessidades da maioria de nós. A sua utilização é simples quanto baste, com o jog-dial a dar uma ajuda.

Não desilude e corresponde a uma evolução tranquila do não tão longínquo One Touch EASY, extremamente popularizado no nosso país através dos pacotes da TMN.