Alemanha: Vodafone adia UMTS para 2003

E volta a atribuir a culpa aos fabricantes de equipamento…

Ainda assim, o começo de 2003 deverá ver uma disponibilização muito limitada do serviço, “para uma parte dos nossos empregados e alguns dos nossos grandes clientes”, segundo explicou Jürgen von Kuczkowski, presidente da filial alemã da Vodafone ao diário Die Welt. Como justificativo do atraso o operador apontou problemas técnicos por parte dos fornecedor de equipamento de rede, apontando nomeadamente o dedo à Motorola e à Nokia por não se terem revelado capazes de cumprir prazos anteriormente previstos, adiando a entrega de equipamento face a alguma incerteza e insatisfação com muitas normas técnicas. Esta opção da Vodafone é tanto mais significativa quando o mercado alemão é o maior europeu e o grupo ocupa nele, lado a lado com a Deutsche Telekom, uma posição largamente dominante (80 porcento no conjunto dos dois protagonistas e para o mercado das comunicações móveis). Recorde-se que recentemente também a filial sueca da Orange solicitou um adiamento do lançamento de serviços UMTS por um generoso prazo de três anos por forma a construir a sua rede. Também na Alemanha a Quam, joint venture entre a Telefónica e a Sonera, decidiu congelar operações. Na Itália, o Ipse 2000, dos mesmos parceiros, promete seguir análogo caminho.