Skip to main content

Angola tem novo operador fixo

Mundo Startel começa ainda neste ano.

O projecto, recentemente aprovado pelo conselho de ministros de Angol, resulta de uma parceria entre a empresa privada angolana Mundo Startel e a empresa estatal de telecomunicações Namibian Telecom, da vizinha Namíbia.

As duas empresas vão investir cerca de 53 milhões de dólares (40,8 milhões de euros), segundo revelou o presidente da Agência Nacional de Investimento Privado (ANIP), Carlos Fernandes.

O novo operador, que deverá começar a funcionar antes do final do ano, prevê iniciar as operações nas províncias de Luanda e Benguela, estendendo depois o serviço a todo o território angolano.

Este projecto vai criar 276 postos de trabalho directos e disponibilizará serviços de telefone fixo para residências e empresas, mas também pretende criar uma rede de telefones públicos e fornecer acesso à Internet.

O mercado angolano de telefones fixos conta actualmente com dois operadores: a empresa estatal Angola Telecom e a privada Nexus, que iniciou a sua actividade em meados de 2004. Esta empresa, que acabou com o monopólio estatal na fixa, utiliza tecnologia sem fios, muito semelhante à que é usada para o serviço de telemóveis.

Na área dos telefones móveis, o mercado angolano também conta com dois operadores: a estatal Movicel, cujo capital é detido quase na totalidade pela Angola Telecom, e a privada Unitel, em cujo capital a Portugal Telecom possui uma participação de 25%.