Skip to main content

AOL defende generalização da tarifa plana na Europa

A Europa necessita de Internet ilimitada a preços acessíveis a todos.

O presidente da AOL Time Warner, Steve Case, publicou hoje um artigo em vários jornais europeus a favor do acesso ilimitado à Internet, segundo ele o motor do relançamento da economia na Europa.

O patrão do gigante norte-americano na área dos média e da Internet lançou há um ano uma oferta de Internet ilimitada na Grã- Bretanha e defende iniciativas semelhantes em outros países europeus, num artigo de opinião publicado no diário francês Le Monde, no alemão Handelsblatt e no semanário belga European Voice.

Num contexto de abrandamento económico, “a expansão do comércio electrónico poderia por si só relançar as economias europeias”, afirma Steve Case, invocando um “círculo vicioso”.

“O acesso ilimitado estimula a utilização da Internet, que se torna um meio mais potente, logo os lucros aumentam e são reinvestidos para melhorar o serviço proposto ao grande público”, explicou.

Para criar uma verdadeira dinâmica, acrescentou, “a Europa necessita de Internet ilimitada a preços acessíveis a todos”.

“Os cibernautas não vão poder aproveitar plenamente a Internet se tiverem a angústia da factura no final do mês. Não passam tanto tempo a informar-se, comunicar ou comprar on line quando sabem que cada minuto suplementar faz subir a sua conta telefónica. Nem deixam os seus filhos explorar livremente os benefícios educativos da rede”, indicou.

Segundo Steve Case, são os operadores de telecomunicações os grandes beneficiários da adopção de tarifas planas (não temporizadas).

“O acesso ilimitado à Internet a baixo débito, que permite descobrir todas as possibilidades deste meio, estimula a procura dos serviços de alto débito”, afirmou.