Casos de crianças aliciadas com SMS de cariz sexual

O caso já motivou queixas-crime e acusam operadoras de coniventes com SMS pornográficos

As operadoras telefónicas também lucram com os serviços der valor acrescentado a que os clientes não aderiram e que têm conteúdos de cariz sexual explícito, adianta o jornal «Correio da Manhã». Familiares de crianças já fizeram queixas-crime depois dos petizes terem recebido (e lhes ter sido cobrado) mensagens de teor pornográfico sem terem sido solicitadas. Em causa pode estará a venda de listas de clientes entre operadoras de forma ilegal. Já é possível bloquear a recepção de mensagens não solicitadas através do Portal do Consumidor em www.consumidor.pt.