Cerco apertado aos reprogramadores de IMEI

A polícia britânica já realizou a primeira rusga a uma loja que falsificava e clonava cartões GSM e desbloqueava telemóveis.

A reformulada lei Mobile Telephones Act 2002 instituiu como crime qualquer alteração feita ao IMEI (número de série de um terminal móvel) sem a respectiva autorização do fabricante, assim como fornecer material ou oferecer fornecimento de material capaz de efectuar semelhantes funções. O desrespeito pela nova legislação prevê penas de prisão até ao máximo de cinco anos e/ou coimas sem limite de valor estabelecido.

O Inspector Dave Walker, da unidade Community Safety Bureau, afirmou que esta nova lei servia, primeiramente, para prevenir o aumento do número de roubos de telemóveis: “Nos últimos meses, temos trabalhado em grande sintonia com os operadoers móveis, sobretudo com a Orange e a T-Mobile. Este tipo de parceria será uma das chaves do sucesso para reduzir os números neste tipo de criminalidade”. Um argumento que as redes entenderam, pelo que estão a dar uma preciosa ajuda no combate ao roubo de terminais. “Se um telemóvel é roubado e automaticamente bloqueado pelo operador, ele fica sem utilidade. Tornando os telemóveis inutilizáveis está a cortar-se os incentivos ao aumento do seu roubo”, continuou Walker.

A primeira rusga ao crime organizado e relacionado com reprogramação de IMEI`s e cartões SIM deu-se numa loja de telemóveis em Alum Rock, nos arredores da cidade britânica de Birmingham. Foram apreendidos vários equipamentos informáticos e a polícia conta com a colaboração de dois indivíduos nas investigações.