Confrontos na AG da Telecom Itália

Pequenos accionistas contra gestores.

A assembleia de accionistas da Telecom Itália degenerou em confrontos quando o comediante Beppe Grillo comandou um protesto dos pequenos investidores do grupo, exigindo a renúncia dos administradores.

Enquanto a polícia de choque impedia que os manifestantes dos sindicatos entrassem no edifício, em Milão, lá dentro os accionistas que participavam na assembleia acusavam os executivos pela queda abrupta no valor das acções da empresa e pelas detenções de funcionários do sector de segurança do grupo no âmbito de um inquérito quanto a suspeitas de uso ilegal de registos telefónicos.

«A administração do grupo deveria renunciar, depois de causar esse tipo de embaraço. Nos EUA, seriam condenados a 20 anos de cadeia», disse Beppe Grillo, que critica há muito as elites italianas e denunciou o caso da Parmalat um ano antes da falência desta empresa, em 2003.