Skip to main content

Conteúdos classificados para adultos

Foi designado no Reino Unido um organismo para controlar os conteúdos móveis.

Os operadores O2, Orange, Tmobile, Virgin Mobile, Vodafone e 3 designaram um organismo para superintender a auto-classificação das novas formas de conteúdos comerciais para adultos disponíveis nos telemóveis, segundo revelou o Obersvatório da Comunicação (Obercom).

O novo organismo, intitulado Independent Mobile Classification Body (IMCB), é uma subsidiária do regulador Independent Comimittee for the Supervision of Standards of Telephone Information Services (ICSTIS) e ficará incumbido de preparar um quadro que permitirá aos fornecedores de conteúdos comerciais auto-classificar novas formas de conteúdos, como por exemplo, imagem e vídeo clips.

O organismo independente estará igualmente habilitado a investigar as queixas referentes aos fornecedores de conteúdos que não classifiquem os mesmos de acordo com o quadro desenvolvido, o qual será publicado a 1 de Janeiro de 2005.

Entretanto, enquanto as linhas de orientação relativas ao que só pode ser vendido a indivíduos com idade igual ou superior a 18 anos são decididas por um organismo independente, será da responsabilidade dos operadores móveis adjudicar o que está ou não está conforme com essas mesmas linhas de orientação. Na medida em que os conteúdos móveis são parte de um mundo comercial altamente competitivo, parece haver uma margem de manobra para os operadores, individualmente, interpretarem as linhas de orientação da forma que lhes convenha.