Skip to main content

Crise asfixia certame internacional

São várias as empresas que já desistiram da sua participação na CeBIT deste ano. Portugal não terá qualquer representante.

Em Novembro, os organizadores da feira previam 7.112 participantes, valor já então inferior ao registado em 2002, 7.264. Uma tendência a que não escapou a participação nacional no certame, que decorre entre 12 e 19 de Março em Hannover (Alemanha), que passa a três expositores, em vez dos seis anunciados inicialmente. Outra das ausências é a do expositor colectivo, uma presença regular desde 1995 a cargo da Associação Nacional das Empresas das Tecnologias de Informação e Electrónica (ANETIE). Contactado hoje pela Agência Lusa, Tiago Valente, da ANETIE, explicou que a opção de não participar na feira explica-se por constrangimentos económicos das empresas, mas também por não ter sido aprovado atempadamente o Programa Operacional da Economia (POE) que financiaria o expositor colectivo português. “Mas também não houve adesão por parte das empresas que justificasse a nossa participação”, admitiu. O apoio financeiro ao projecto estava integrado no POE, que, “apesar de apresentado em 2001, continua por aprovar”, disse. Na edição transacta da feira, Portugal esteve representado através de treze expositores que ocuparam 403 metros quadrados do espaço da feira, um valor que este ano cai para os 128 metros quadrados. O ambiente de crise repercute-se nos números divulgados pela organização da CeBit, que, depois de acolher 7.264 expositores em 2002 e pouco mais de 8.000 em 2001, este ano se fica pelos 6.526, repartidos ao longo de 355.892 metros quadrados, em vez dos 398.103 ocupados em 2002. Um aspecto interessante é o facto das regiões da Ásia e da Austrália contabilizarem mais de 41 por cento de toda a participação estrangeira. Neste quadro, Taiwan é o país com maior representação, 655 expositores, sendo aliás um dos poucos cuja participação cresceu, e de forma considerável relativamente à edição anterior da feira (589). As tecnologias de segurança, as soluções e serviços de Internet e os sistemas bancários serão as áreas temáticas com maior número de expositores. Antes do salão abrir as portas será organizado um Fórum, a 10 e 11 de Março, no qual deverão participar os patrões de alguns dos principais grupos mundiais, nomeadamente Philips, Siemens, Lucent, Microsoft e Hewlett-Packard.