Deutsche Telekom perde 3900 milhões no primeiro semestre

A culpa é dos encargos com a dívida. A facturação cresceu 15 porcento.

Trata-se do pior resultado desde que a empresa passou a ser cotada na bolsa, faz seis anos. Os encargos da dívida e o problema da depreciação de activos lastraram sozinhos em 7.900 milhões de euros a prestação da empresa. À semelhante de outras empresas do sector, o problema da Detutsche Telekom é apesar de tudo menos o sentido evolutivo do negócio – a facturação cresceu 15 porcento para 25.800 milhões de euros – e mais o problema da dívida acumulada e respectiva amortização. Helmut Sihler, presidente desde final do ano passado, já prometeu abater durante este ano 14 mil milhões de euros na dívida, para 50 mil milhões de euros. Para conseguir o seu propósito Sihler quer arrecadar até 3500 milhões na venda da participação nos projectos de TV Cabo; despedir 22 mil pessoas e reduzir o salário aos outros, medida estimada numa poupança anual de 2500 milhões. Ainda assim, ficam a faltar entre quatro e sete mil milhões em falta para equilibrar as contas. Valor que poderá ser compensado com a alienação das suas participações norte-americanas, mormente na VoiceStream.