Dia da Internet Segura

Inicia-se hoje, o “Dia Internet Segura”.

Este ano espera-se ainda mais o envolvimento de mais países e um maior número de participantes nas actividades do Dia da Internet Segura do que o ano passado. No entanto, em 2008 juntaram-se organizações de todos os países, mais de 120 organizações em 56 países participaram na celebrações do Dia da Internet Segura, organizando eventos ao nível local e nacional, que incluíram desde sessões nas escolas e concursos para jovens a conferências e debates públicos. Em Portugal, este projecto (Projecto Internet Segura -PDF 294KB)) é da responsabilidade de um consórcio coordenado pela UMIC – Agência para a Sociedade do Conhecimento e que também envolve a DGCI-CRIE, a Fundação para a Computação Científica Nacional – FCCN e a Microsoft Portugal O Dia Internet Segura comemora-se, em 2009, a partir de hoje com os vários eventos e iniciativas: Lançamento de campanhas nos media (video clip, radio, canção, banners nos meios de comunicação social) Programa especial de televisão Concursos para crianças Conferência com a indústria, pais, crianças e investigadores Conferência de imprensa com celebridades que apoiam a iniciativa Publicação de resultados das investigações mais recentes na área da Internet Segura Visitas a escolas A acrescentar, o relato de Cristina Ponte, o braço português da EU Kids Online, que revela no Dia Europeu da Internet Segura, a partir de um inquérito paralelo ao Eurobarómetro 2008, que Portugal é um país de “singularidades” no contexto da União Europeia (UE). Os problemas do relacionamento dos progenitores portugueses com a web e com a vigilância da segurança dos seus filhos online sentem-se sobretudo entre aqueles com menor nível de escolaridade. Portugal é o país da Europa (dados de 2006, com a UE a 23) em que os adultos com idades entre os 30 e os 55 anos têm menos anos de escolaridade, de acordo com o European Social Survey Round 3, refere Cristina Ponte. Entretanto, ontem, dados da UMIC – Agência para a Sociedade do Conhecimento revelavam que cerca de 87 por cento dos portugueses com nível de ensino secundário usam actualmente a Internet, ocupando a quinta posição entre os cidadãos da União Europeia nas mesmas condições que mais acedem à rede. Há que estar online com os filhos!