Ericsson prevê crescimento de 13% para 2001

Mas este crescimento só se deverá registar no mercado português.

Mesmo com a descida do volume de encomendas e vendas no primeiro trimestre, a Ericsson prevê um crescimento de 13 pontos percentuais no exercício de 2001, no mercado português. A confiança do fabricante sueco parece não ter sido abalada pela crise que tem vindo a afectar as empresas do sector nos últimos meses. Nestas previsões de crescimento anunciadas pela Ericsson, estão já incluidos os primeiros terminais de UMTS, ainda que não se saiba se estes vão estar disponíveis em 2002 ou 2003. O optimismo transmitido pelo director de desenvolvimento estratégico da empresa em Portugal, Hans-Erhard Reitter, não diminui face ao decréscimo 5 % das encomendas e 24,6% das vendas, no nosso país, nos primeiros três meses de 2001. Para os responsáveis da empresa, estes valores justificam-se com o abrandamento económico a nível mundial, além do facto do mercado estar muito focalizado no desenvolvimento do GPRS e do UMTS.