Ericsson vai deixar de produzir telemóveis

Face a maus resultados em termos de vendas e má prestação nas bolsas, a Ericsson anunciou em tom cauteloso que os seus telemóveis vão passar a ser produzidos por outrém.

Na sequência dos maus resultados obtidos pela Ericsson no ano passado, relativamente à quebra acentuada de vendas de telemóveis face às duas grandes concorrentes, a Nokia e a Siemens, ao melhores resultados dos negócios de sistemas, e ao acrescido investimento na tecnologia de UMTS, Kurt Hellstrom anunciou uma parceria com a Flextronics International, passando a ser estes os produtores desta marca.

Mas o Telemoveis.com entende tratar-se não de uma parceria, mas sim de um transplante. Não só os equipamentos passarão a ser produzidos pela Flextronics, como também todos os 4200 empregados da Ericsson relacionados com a produção de telemóveis passarão para a Flextronics, que tomará igualmente posse de todas as linhas de produção no Brasil, Malásia, Suécia e Reino Unido.

Os resultados catastróficos atingidos em 2000, com um prejuízo na ordem dos 34 milhões de contos, e a fraca prestação nas bolsas mundiais terão estado na origem desta transferência, podendo a última razão estar na origem do tom cauteloso com que Kurt Hellstrom anunciou esta nova parceria.

A Ericsson afirma que a seu cargo ficará o desenvolvimento, design, as vendas e o marketing. Seja como for, quando o cliente comprar um Ericsson, estará a comprar um Flextronics, tal como quando se compra um Rover, apenas o símbolo difere de um Honda. Gato por Lebre?