Facebook põe em causa privacidade e segurança

Facebook apresenta novos riscos para segurança e privacidade dos utilizadores. Bitdefender aponta vulnerabilidades das actualizações do Facebook.

Apesar de não ser um tema recente, as novas funcionalidades introduzidas no Facebook durante a F8 poderão agravar as questões da privacidade e segurança dos seus utilizadores, de acordo com a Bitdefender, empresa ligada à área da segurança na Web, que indicou alguns pontos onde o Facebook agravou estes problemas.

Facebook põe em causa privacidade e segurança

A Timeline, ou a nova interface para perfis do Facebook que organiza cronologicamente todas as actividades de um utilizador, podem permitir saber com exactidão em que empresa os utilizadores trabalham e qual a sua função lá, além de permitir especificar projectos em que se encontre a trabalhar actualmente.

Também a questão das subscrições, à moda do Twitter e do Google+, levantaram questões por permitirem que contas de spam e bots tenham, mais facilmente, acesso a informações pessoais dos utilizadores. A Bitdefender também chama a atenção para as definições do Facebook, que mal configuradas podem deixar disponível informações pessoais sobre os utilizadores, inclusive pormenores relativos a doenças.

Facebook põe em causa privacidade e segurança

As aplicações também podem acarretar mais riscos a partir de agora. Se antigamente os utilizadores interagiam entre in app, ou dentro das aplicações, agora estas passam a estar disponíveis no mural dos utilizadores, permitindo que quem interaja com um perfil possa interagir também a aplicação. A Bitdefender alerta para esta questão, afirmando tratar-se de mais uma «porta aberta para fraudes».