Globalstar no caminho do equilíbrio

Resultados trimestrais demonstram possibilidade de recuperar o rumo

A Globalstar, empresa de telecomunicações móveis via satélite, divulgou os seus resultados financeiros e de exploração para o 4º trimestre e do exercício que findou em 31 de Dezembro de 2000. Estes resultados evidenciam não só a manutenção de um crescimento regular das comunicações de voz, mas também o bom acolhimento dispensado pelos primeiros clientes aos novos serviços de transmissão de dados na América do Norte.

A empresa continuou a desenvolver as suas actividades ao longo do quarto trimestre e no início de 2001, abrindo novas vias e lançando em simultâneo os seus serviços de voz e de transmissão de dados em novos mercados. A Globalstar encerrou o ano de 2000 com disponibilidades de tesouraria de cerca de 197 milhões de dólares, quantia que a empresa acha suficiente para financira as suas actividades ao longo do ano de 2001 e honrar normalmente os seus compromissos em relação aos seus empregados, clientes e fornecedores.

Para além disso, a empresa registou na primeira semana de Março mais de 394 000 MOU (minutos de utilização), número superior em 66% ao do desempenho na melhor semana do ano 2000. O número estimado de assinantes fixos no final do ano de 2000 elevava-se a 30 583, e era de 40 009 em 18 de Março de 2001 (ou seja + 33% em pouco mais de 2 meses).Como nos trimestres anteriores, o aumento dos minutos de utilização (MOU) continuou a ser mais rápido nas zonas geográficas onde a rede celular é insuficiente ou inexistente. O Brasil, o Canadá, a Rússia e a Austrália mantêm-se como mercados importantes e em pleno crescimento, em conjunto com a Arábia Saudita.

A Globalstar contratou o grupo Blackstone para a ajudar a desenvolver novas estratégias à medida que a empresa vai para a frente ; o que implica, entre outras coisas, a reestruturação da dívida da Globalstar, a identificação de potenciais fontes de financiamento e a procura de novas estratégias. A Blackstone acaba precisamente de apresentar uma primeira série de análises e de recomendações, que os accionistas da Globalstar estão a examinar ao mesmo tempo que estudam um número de possíveis medidas que permitirão ajustar e melhorar o plano de financiamento e de gestão da empresa, bem como as estratégias de exploração.

As actividades de marketing e de expansão dos serviços prosseguem e a empresa compromete-se como no passado com os seus parceiros prestadores de serviços a manter e a desenvolver as suas actividades.

A constelação Globalstar de 48 satélites está em funcionamento desde há um ano e todos os elementos do sistema continuam a funcionar correctamente. Os utilizadores estão satisfeitos com a qualidade das chamadas e com a manutenção da linha, que consideram entre as melhores do sector das telecomunicações sem fios.