NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Anúncio de jogo confundido com vírus

Anúncio de jogo confundido com vírus

quarta-feira, 25 agosto, 2004 /
O marketing de um jogo via SMS foi confundido com um vírus e os destinatários assustaram-se. A partir da mensagem, os utilizadores têm acesso ao site da promoção e inserem os seus dados para concorrer a prémios. E, quanto mais pessoas receberem «infecções» de um utilizador, mais possibilidades este tem de ganhar brindes.

O problema é que, com o anúncio recente dos primeiros - ainda que inofensivos - vírus para telemóveis, muitos ingleses acharam que o vírus T era uma nova ameaça e simplesmente apagaram as mensagens.

Os avisos de infecção podem ser enviados por qualquer visitante do site da campanha, o que é praticamente um convite a que as pessoas ávidas de brindes se tornem spammers.

Por isso, houve muita gente a assustar-se quando abriu a mensagem:: «Outbreak: I'm infecting you with t-virus, my code is ******. Forward this to 60022 to get your own code and chance to win prizes. More at t-virus.co.uk» («Epidemia: estou a infectá-lo com o vírus-t, o meu código é *****. Reenvie isto para o número 60022 para receber o seu código e a possibilidade de ganhar prémios. Saiba mais em t-virus.co.uk»).

A CE Europe, empresa que está por trás da campanha publicitária, avisou em comunicado de imprensa que tudo não passa de uma piada para promover o jogo. Já anteriormente, uma campanha idêntica tinha sido lançada na Internet: em 1996, a editora Penguin Books começou o boato sobre o vírus Irina para promover um livro e, vários anos depois, muitos utilizadores não sabiam se ele existia ou não.
2,690