Hutchinson ultrapassa concorrência

A Hutchinson vai partilhar a rede UMTS com a MMO2, outra operadora com licença 3G no Reino Unido.

Já tinha sido anunciada a possibilidade da gigantesca Vodafone perder a corrida do pioneirismo do UMTS no Reino Unido. Agora foi ultrapassada pela concorrência. Tal como sucedeu em Portugal com o acordo TMN/Oni, também na Inglaterra a Hutchinson chegou a acordo com a mmO2 para partilhar a mesma rede UMTS até a sua própria estar concluída.

Os responsáveis da mmO2 nem olharam para trás, uma vez que o negócio significa um encaixe de dezenas de milhões de libras, o que para um operador 3G, nos tempos que correm, dinheiro em caixa, seguro, é mais do que música para os seus ouvidos.

Isto porque a Hutchinson está, definitivamente apostada em ser a primeira a disponibilizar o serviço UMTS em Inglaterra, numa jogada de antecipação em relação à concorrência. Será, numa primeira fase, restrito a clientes das grandes cidades, devido ao elevado custo das antenas. No entanto, a contrapartida da Hutchinson à mmO2 não será só financeira, também a partilha da rede GSM irá ser motivo de interesse pela verdadeira proprietárias da rede UMTS, praticamente concluída.

Na verdade, a Hutchinson tem outro problema entre mãos, que não quer ter de resolver: assinou um contrato de entrega de um milhão de aparelhos UMTS com a japonesa NEC. Ou seja, quis assegurar os telemóveis 3G antes de ter a rede concluída. No entanto, entre as maiores empresas de telecomunicações que irão operar em terceira geração em Inglaterra, a Hutchinson poderá ter um trunfo relevante, pelo facto de ser o primeiro a arrancar. Candeia que vai à frente…