Ladrões de telemóveis condenados à morte

Um tribunal queniano sentenciou dois meliantes à pena máxima por terem entrado em casa alheia, ameaçado o proprietário, roubado o telemóvel e ainda sete dólares.

Depois de uma denúncia anónima, a polícia local realizou uma rusga à casa onde os suspeitos se encontravam e recuperaram o telemóvel. O majistrado afirmou, quando proferia a sentença, que a lei não oferecia nenhuma alternativa para os casos de roubo violento. Desde 1987 que ninguém é executado no Quénia, depois de doze líderes de um golpe de estado falhado terem sido enforcados. A setença destes dois homens poderá ser comutada para prisão perpétua, uma vez que o presidente Mwai Kibaki comutou 195 setenças semelhantes quando venceu as eleições em Dezembro último.