Luís Nazaré «desliga-se»

O fim do ICP marca também a saída de Luís Nazaré do futuro ex-instituto. A Anacom vai conhecer novas caras.

Escreve o jornal “Público” que Luís Nazaré mostrou ontem a sua indisponibilidade para continuar à frente do instituto. Já o fez saber a José Socrates, substituto de Ferro Rodrigues no ministério do Equipamento Social, ao declarar ser esta a “solução mais digna” para a sua sucessão.

Com a entrada em vigor da nova designação e novo enquadramento legal para o organismo regulador das telecomunicações nacionais, Luís Nazaré deixa, desta forma, o caminho livre para todos os intervenientes fazerem as suas opções.

Na hora da despedida e da mudança para Anacom, os operadores que o jornal “Público” conseguiu contactar mostraram-se sentidos com a perda de Luís Nazaré, já que todos foram unânimes em considerá-lo um grande profissional e um profundo conhecedor do mundo das telecomunicações. Paulo Azevedo, da Sonae.com, chegou mesmo a dizer “vai ser difícil substitui-lo por alguém que tenha o mesmo conhecimento dos assuntos”. Opinião também partilhada, na sua globalidade, por Pedro Norton de Matos, da Oni.