Mãos robóticas mais rápidas do mundo

Se não fosse pela câmara lenta, seria impossível acompanhar o que estas mãos robóticas fazem com as bolinhas e com as varetas. As mãos robóticas ultra rápidas são resultado do trabalho da equipa do Dr. Ishikawa Komuro, da Universidade de Tóquio, no Japão.

Fusão sensorial
O Dr. Ishikawa criou um projeto chamado Sensor Fusion, que integra diversos sensores para criar uma nova arquitecturaSe não fosse pela camera lenta, seria impossível acompanhar o que estas mãos robóticas fazem com as bolinhas e com as varetas. As mãos robóticas ultrarrápidas são resultado do trabalho da equipa do Dr. Ishikawa Komuro, da Universidade de Tóquio, no Japão. de visão artificial e de detecção de movimentos que é muito superior à soma das suas partes, ou seja, à soma dos sensores individuais utilizados.

Segundo o cientista, o conceito “como sempre acontece em robótica, inspirou-se no ser humano. O homem utiliza todos os seus sentidos para reconhecer o ambiente ao seu redor. Nós fizemos isso, só que de maneira muito mais rápida,” disse ele.

A integração dos diversos sensores permitiu que um sensor supra as informações que faltam aos demais, criando um “sistema sensório multilateral,” segundo o Dr. Ishikawa.

Cérebro sensorial
Embora o cientista faça sempre referência aos sensores, o grande segredo das suas mãos robóticas ultrarrápidas está nos algoritmos que sua equipa desenvolveu para processar as informações dos diversos sensores individuais.

Esse “cérebro sensorial” atribui pesos às informações de cada sensor, mapeando com precisão a posição do objeto que precisa ser acompanhado e manipulado. A seguir o programa acciona os actuadores, os dedos das mãos robóticas.

Aplicações práticas
A pesquisa atende simultaneamente a duas necessidades na área de robótica: de um lado, os robôs humanoides não são muito eficientes nos seus movimentos; de outro, os robôs industriais são rápidos, mas somente quando executando movimentos repetitivos, previamente programados.

O projeto Sensor Fusion apresenta uma solução que ajudará a resolver os dois problemas, ao permitir a manipulação, pelos robôs, de objetos em movimento e com extrema rapidez.

Outra área que está aprogredir a partir desta pesquisa é a visão artificial, que agora conta com uma técnica de acompanhamento dinâmico dos eventos.