Skip to main content

MegaUpload, Kim Schmitz apela à liberdade

Fundador do MegaUpload Kim Schmitz apela à sua libertação. Audiência do caso MegaUpload vai acontecer amanhã na Nova Zelândia.

O fundador do MegaUpload, Kim Schmitz, vai amanhã entrar em tribunal para apelar à sua libertação. Kim Schmitz foi preso no passado dia 20 de Janeiro e aguarda agora extradição para os Estados Unidos por «alegada pirataria online».

O tribunal neozelandês já tinha rejeitado um pedido de liberdade a Kim Schmitz por considerar que havia um «enorme risco de fuga devido ao dinheiro e aos conhecimentos» que possuía. e decidiu que deveria ficar preso pelo menos até dia 22 de Fevereiro.

MegaUpload, Kim Schmitz apela à liberdade

Paul Davison, advogado de Kim Schmitz, alegou que o seu cliente sofria de diabetes e hipertensão, e que não havia perigo de fugir porque os seus bens foram congelados e porque a sua família continuava em Auckland.

No ataque à casa de Kim Schmitz, a polícia neo-zelandesa apreende um Cadillac rosa de 1959 entre muitos outros carros que luxo, que o FBI e o departamento de Justiça dos EUA alegam que foram comprados com dinheiro da «pirataria online massiva».