Mercado de jogos deve duplicar

Previsões para este ano do sector de entretenimento.

«Perguntei a quatro operadores clientes e todos dizem que esperam que as vendas de jogos cresçam entre 50% e 100%», revelou Ilkka Paananen, director-executivo da Digital Chocolate, em entrevista à Reuters.

Estimativas fornecidas por concorrentes da empresa ficam próximas do ponto médio dessa faixa: a francesa Gameloft anunciou no início do mês que espera que as vendas em 2005 subam 70% em relação aos 23,2 milhões de dólares facturados no ano passado; a norte-americana Jamdat Mobile espera que suas vendas atinjam entre 60 e 62 milhões de dólares neste ano, contra os 36,6 milhões em 2004.

Ilkka Paananen disse que a alta do mercado será estimulada pela expansão de novos serviços para telemóveis avançados e pela melhoria da qualidade dos jogos graças às redes 3G, de alta velocidade.

Até ao momento, a tecnologia não correspondeu às expectativas elevadas que foram divulgadas no final dos anos de 1990, quando os operadores móveis investiram biliões de euros em licenças UMTS e em equipamentos de rede.

Contudo, as empresas do sector vêm demonstrando mais optimismo: a Nokia, que lidera o mercado, anunciou em Fevereiro esperar que as redes 3G conquistem 70 milhões de assinantes até ao final do ano, contra 16 milhões de 2004. A empresa estima que mais de 100 redes 3G estarão em operação antes do final do ano.

No mesmo sentido parecem ir as declarações do director da Digital Chocolate, segundo quem «os utilizadores de telemóveis 3G fazem download de 4 a 5 vezes mais jogos que outros utilizadores», donde resulta «um claro impulso nas vendas».