Microsoft luta contra o Google com o Bing

Bing é curto, sonante, pode ser um verbo, etc. O novo nome foi lançado pela Microsoft e vem para concorrer com o Google.

Bing é o nome que a Microsoft vem dar ao novo motor de buscas para substituir o Live Search que é perfeitamente esquecível. A revelação do nome após diversas opções recaiu em Bing e foi revelado na passada 5ª feira. A aposta da Microsoft é considerada forte na oposição ao Google. Alguns comentários da própria equipa de marketing da Microsoft avançam que Bing pretende ser lembrado como o som de um sino que toca no momento em que a busca obtém a resposta. Esperam também que Bing não suscite outras interpretações menos adequadas. O nome tem por objectivo servir como “o som da descoberta”, à medida que o Bing ajuda as pessoas em tarefas complexas, disse Yusuf Mehdi, vice-presidente do grupo de audiências online na Microsoft. E caso o Bing se torne um termo de uso comum, como “Xerox”, “TiVo” ou, bem, “Google”, na certeza iria agradar a empresa. Steve Ballmer, o presidente-executivo da Microsoft, disse na quinta-feira que apreciava o potencial do Bing para “se tornar num verbo”. Além disso ainda acrescentou é uma palavra que “funciona bem e que não tem conotações negativas ou fora do comum”. Alguns especialistas em marcas afirmam que a escolha do nome Bing, é um bom começo. No entanto, as pessoas recorrem ao Google sem pensar duas vezes. Michael Cronan, cuja consultoria ajudou a criar nomes como TiVo e Kindle, para a Amazon, diz que o som, a brevidade e o final em “ing” do nome Bing são todos pontos positivos. “O nome funciona e parece querer dizer que a pessoa vai encontrar aquilo que procura, o que é excelente”, acrescenta. “Mas o sucesso depende claramente da qualidade da experiência que a Microsoft possa proporcionar”. Peter Sealey, ex vice-presidente de marketing da Coca-Cola, já tem uma opinião diferente, diz que a Microsoft deveria ter seleccionado um nome com conotações mais directas de pesquisa. “Vai custar muito caro a criação de uma imagem para essa coisa chamada Bing”, adianta. Por sua vez, o nome Google é um jogo verbal com a palavra “googol”, que representa o número 1 seguido por cem zeros. A empresa afirma que o nome está relacionado com a tarefa a que se propõem – de reunir toda a informação que há no mundo de uma forma organizada. Ao perguntarem a Sergey Brin, um dos co-fundadores do Google, a sua opinião sobre o Bing da Microsoft ele foi irónico, e afirmou que à parte não conhecer bem o serviço, estão muito satisfeitos com o nome Google. Aceda em: http://www.bing.com/