NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Fancy Maker. A resposta da Lenovo à Xiaomi

Fancy Maker. A resposta da Lenovo à Xiaomi

sábado, 27 dezembro, 2014 /
Fancy Maker. A resposta da Lenovo à Xiaomi

Chama-se Fancy Maker e vai ser a nova marca de telemóveis da Lenovo para concorrer com a Xiaomi

 

 


O leitor prepare-se: no próximo ano vai ser bombardeado com telemóveis a preços bem mais acessíveis. E se tudo correr bem, com uma garantia mínima de qualidade.

Primeiro, a grande culpada: a Xiaomi, que com a sua fórmula baseada numa relação preço-qualidade agressiva veio destabilizar o mercado. O leitor até pode nem ter ouvido falar desta marca, mas garanto-lhe que todas as grandes fabricantes de telemóveis do mundo a conhecem bem.

Falo de nomes como a Samsung, Apple, Lenovo, Huawei, LG e Motorola, entre várias outras. E o motivo para esta consciência da sua rival chinesa está no sucesso que a empresa tem vindo a gozar em território asiático - na Índia, por exemplo, a Xiaomi já conseguiu vender mais de 1 milhão de smartphones ao longo dos últimos seis meses. E tudo isto sem ainda ter chegado propriamente à Europa.


A Lenovo, que também é chinesa, quer entrar no mesmo comboio. Depois de ter comprado a Motorola à Google no início do ano, a empresa anunciou recentemente que vai lançar a sua própria resposta à Xiaomi, chamada Fancy Maker.

Se estiver a pensar que já ouviu este nome em qualquer lado, não estranhe - as referências ao programa Moto Maker da Motorola, que permite a personalização de smartphones, não são de agora.

Mas ainda não se sabe se esta Fancy Maker será inspirada nessa vertente da empresa norte-americana, se será uma iniciativa totalmente Lenovo.


O que já se sabe sobre a Fancy Maker actualmente - primeiro, que vai operar exclusivamente a partir da internet. O que, se pensar bem, faz todo o sentido.

Na verdade esta é a raíz do sucesso da Xiaomi. Segundo, porque permite à Lenovo eliminar custos de distribuição e afins, centralizando toda esta operação num único espaço web.

Chen Xudong, vice-presidente sénior da Lenovo, já confirmou que a marca vai chamar-se mesmo Fancy Maker. Quanto à estratégia da empresa, ainda não são conhecidos detalhes.

Mas tudo indica que, se quiser concorrer com a Xiaomi, a Fancy Maker vai ter de se tornar apelativa aos olhos dos consumidores. E para isso não há nada melhor do que boas relações preço-qualidade.


4,460