NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Indústria de telecomunicações: perdedores e ganhadores em 2000

Indústria de telecomunicações: perdedores e ganhadores em 2000

sexta-feira, 02 março, 2001 /
Top dos oito maiores fabricantes mundiais de equipamento de telecomunicações no ano que passou. Os analistas prevêem que 2001 seja um ano difícil para a indústria de telecomunicações. Se assim for, a carestia foi precedida de um ano "de vacas gordas": o crescimento médio das receitas dos grandes fabricantes no ano passado foi de 45.5 porcento.

Assim, se de 1996 a 1999 a Ericsson ocupou o segundo lugar entre os maiores, o ano passado viu a sua ascensão ao primeiro lugar, com receitas na ordem dos 31.3 biliões de dólares - correspondentes a um crescimento de 34.9 porcento.

Estimativa de Receitas dos Oito Maiores Fabricantes Mundiais
de Equipamentos para Telecomunicações no ano de 2000 (biliões de dólares)

Companhia 2000
Receita
1999
Receita
Crescimento (%) Baseado nas
Receitas
Moeda Local
Crescimento das Receitas (%)
Ericsson 31.3 25.7 21.5 34.9
Nortel 30.3 21.3 42.2 42.2
Nokia 27.2 20.1 35.4 57.0
Lucent* 25.8 33.8 -23.5 -23.5
Cisco 23.9 15.0 59.3 59.3
Siemens** 22.8 20.0 14.5 32.5
Motorola 22.8 19.7 15.3 15.3
Alcatel*** 21.6 17.1 26.6 46.8
Top 8 Total 205.7 172.7 19.1 -
*Os valores da Lucent excluem a Avaya; o total combinado é de 33.2 biliões.
**O valor da Siemens para 1999 foi re-recalculado em virtude de actualizações na taxa de câmbio.
***O valor da Alcatel para 1999 foi re-calculado para exluir a indústria de componentes.
Fonte: Gartner Dataquest (Fevereiro 2001)

Em segundo lugar situa-se a Nortel - por sinal os dois fabricantes que melhor se saíram o ano pretérito são os mesmos que vão equipar a rede UMTS da Optimus. A Nokia, maior vendedor mundial de telefones móveis para as redes GSM registou um crescimento de 57 porcento (só as receitas da Cisco cresceram mais: 59.3 porcento) mas quedou-se pelo terceiro lugar.

Outra queda notável foi a da Lucent, do primeiro lugar em 1999 para o quarto em 2000. Facto explicável pela separação dos seus negócios na Avaya.

3,152