NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Internet também nos telemóveis - tecnologia WAP

Internet também nos telemóveis - tecnologia WAP

quinta-feira, 20 janeiro, 2000 /
Num futuro próximo reservar bilhetes para o cinema, saber as cotações da bolsa, efectuar transacções bancárias ou simplesmente navegar na Internet poderão ser operações realizáveis através de um telemóvel dispondo da tecnologia WAP. «Lisboa, 19 Jan (Lusa) - Num futuro próximo, em Portugal, reservar bilhetes para o cinema, saber as cotações da bolsa, efectuar transacções bancárias ou simplesmente navegar na Internet poderão ser operações realizáveis através de um telemóvel dispondo da tecnologia WAP. O grupo finlandês Nokia realizou hoje, em Lisboa, um seminário sobre a tecnologia WAP (Wireless Application Protocol), um protocolo global para comunicações entre aparelhos móveis e a Internet ou outras aplicações de computação. Os consumidores nacionais já têm acesso a telemóveis com tecnologia WAP, nomeadamente do fabricante finlandês, que disponibiliza, experimentalmente, serviços noticiosos da CNN e Reuters ou páginas da Internet como as da Rádio Comercial e Netc. Segundo Kenneth Jonsson, Administrador Delegado da Nokia Portugal, uma versão mais alargada do serviço poderá estar disponível em Abril. "A grande questão no momento em Portugal é o fornecimento de conteúdos", revelou Jonsson, em declarações à Agência Lusa. O hardware necessário à disponibilização do protocolo WAP já está no mercado e os três operadores nacionais encontram-se na fase final de testes da tecnologia. Para que o serviço apresentado ao cliente seja mais aliciante e completo é necessário que surjam empresas interessadas em fornecer informações e serviços directamente para o "bolso" do cliente, como explicou Luke Murrell, responsável para o desenvolvimento do WAP na Europa. Empresas que operem em áreas como viagens, banca, serviços noticiosos ou jogos poderão ser as principais interessadas neste "novo meio de comunicação", já que o número de telemóveis ligados à Internet deverá ultrapassar, em poucos anos, a quantidade de ligações de PCÈs à rede. "No ano 2000, entre 10 a 15 por cento dos telemóveis existentes disporão da tecnologia WAP", calcula Murrell, sendo que, dentro de alguns anos, essa percentagem subirá para os quase cem por cento. A utilização do protocolo WAP vai permitir um novo tipo de comércio, a que Valério Marques, director-geral da Quadriga, empresa especializada no desenvolvimento de aplicações, chamou "m-business", uma derivação do termo "e-business", agora aplicado às transacções comerciais efectuadas através da Internet disponibilizada em aparelhos móveis. Luke Murrell prevê mesmo que, dentro de três anos, dez por cento do comércio electrónico seja realizado através de aplicações móveis, que permitem um tipo de relação comercial mais rápida, directa e personalizada. Segundo Kenneth Jonsson, os portugueses deverão aderir rapidamente à tecnologia WAP, não só pela elevada taxa de penetração de telemóveis no país (superior a 40 por cento) como pelo facto de os portugueses serem "muito individualistas e desejarem serviços de acordo com as suas preferências".»
3,879