NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Optimus Boston 4G em análise

Optimus Boston 4G em análise

terça-feira, 03 dezembro, 2013 /
Optimus Boston 4G em análise

O Optimus Boston 4G foi-nos cedido pela Optimus e introduz o LTE nas gamas baixas-médias. Está disponível por 250 euros nas principais cadeias de retalho

 

O Optimus Boston 4G é um smartphone de média-baixa gama que pode ser adquirido actualmente por 250 euros, ou por 150 euros se associado a um tarifário Smart (com uma mensalidade de 69,90€). O principal argumento de venda em relação a este smartphone está no seu suporte a redes 4G, uma opção de conectividade geralmente só acessível em gamas mais elevadas. Olhemos rapidamente para as suas especificações técnicas:

Optimus Boston 4G

Este é um smartphone que corre Android 4.1.2 Jelly Bean, apresenta um processador dual core de 1.2 GHz e apresenta um ecrã de 4.5 polegadas com 960 x 540 píxeis de resolução. É um aparelho relativamente pesado, mas isto traduz-se também num telefone resistente e duradouro. Vem equipado com uma câmara de 8 MP e é capaz de gravar em full HD (1080p). A bateria é de 2100 mAh. Acrescente-se ainda o suporte 4G, e temos uma noção bastante geral do dispositivo que temos em mãos.

 

Optimus Boston 4G - Design

O Optimus Boston 4G é como se fosse o irmão gémeo perdido do Orange Lumo, um smartphone fabricado pela Gigabyte a pedido da Orange em França. Ambos os dispositivos são esteticamente idênticos: não são aparelhos necessariamente elegantes, primando antes pelo seu aspecto convencional. O Optimus Boston 4G é um smartphone com um aspecto tão convencional que não se destaca nem positiva nem negativamente dos seus concorrentes nesta área.

Aquilo em que se destaca positivamente, contudo, é no seu corpo pesado e resistente. Este é um smartphone que dificilmente esquecemos dentro do bolso, mas também é um smartphone que não cede facilmente caso sofra uma queda abrupta no chão. As suas costas à base de plástico, contudo, não fazem milagres - qualquer cicatriz de guerra será orgulhosamente exibida posteriormente, o que significa que é um dispositivo que se deixa marcar por riscos e dedadas com alguma facilidade. As suas costas são amovíveis e lisas, o que o torna num aparelho agradável ao toque.

O facto de "só" ter 4,5 polegadas revela-se muito agradável quando nos habituamos a utilizar o smartphone com uma só mão - caso fosse maior, o seu formato rectangular aliado ao seu peso torná-lo-iam num dispositivo bem menos ergonómico do que o que utilizamos actualmente.

telemoveis red arrow

NOTA: Pedimos desculpa pela qualidade das fotografias, mas só tivemos oportunidade de fotografar este dispositivo com recurso a um sensor de 5 MP.

Optimus Boston 4G

Optimus Boston 4G

Optimus Boston 4G

Optimus Boston 4G - Software e Hardware

O Optimus Boston 4G corre Android 4.1.2 Jelly Bean e, ao contrário do que seria de esperar num smartphone bloqueado para operador, não vem empaturrado de aplicações pré-instaladas. De facto, só encontrámos duas aplicações Optimus pré-instaladas neste dispositivo: a aplicação Mobile TV, associada ao serviço Clix do operador, e uma app de apoio ao cliente. De resto, e a favor do Optimus Boston 4G, a interface é praticamente o clássico Android a que sempre nos habituámos.

Algumas aplicações pré-instaladas no aparelho cumprem apenas a função prática de poupar ao utilizador o trabalho - e o tempo - de as procurar ele próprio. Essas aplicações, que se encontram disponíveis em atalhos nos ecrãs principais do Boston 4G, incluem as populares WhatsApp, Facebook e Instagram. De facto, este foi um dos pormenores que mais nos agradou em toda a experiência deste smartphone: não sacrificou memória em excesso para promover bloatware que nunca iríamos utilizar em primeiro lugar.

O Boston 4G vem equipado com um processador dual core de 1.2 GHz e 1 GB de RAM, especificações minimamente decentes para um Android em 2013, mas interessantes - e perfeitamente capazes - se tivermos em conta que este é um média-baixa gama. Se aliarmos isto à bateria de 2100 mAh do smartphone, temos à nossa disposição uma companhia mais do que confirmada para correr aplicações e navegarmos na Web em situações onde tenhamos que nos deslocar - o que acontece com bastante frequência.

Optimus Boston 4G - Desempenho

Houve aspectos bastante positivos no desempenho do Optimus Boston 4G: o primeiro foi o facto de praticamente não aquecer durante a sua utilização, o que comparativamente a smartphones de gamas mais elevadas é um bónus. Quando referimos mais acima "uma autonomia de bateria bastante interessante", referiamo-nos a um tempo médio de duração superior a um dia (com utilização intensiva), e de aproximadamente 5 dias com uma utilização mediana - de facto, não necessitámos de o recarregar frequentemente durante a semana que passámos com ele. Também é um smartphone que leva relativamente pouco tempo a carregar a bateria, e em pouco menos de três horas conseguimos tê-lo pronto para enfrentar o dia (quando ligado directamente a uma tomada, e não quando o temos a carregar ligado ao PC).

Navegar no Optimus Boston 4G é também surpreendentemente fluido, o que nem sempre é uma realidade neste segmento de mercado - inclusive aparelhos de gamas mais altas, e com especificações técnicas superiores, chegam a sofrer de um certo "lag" que pensamos ser do software. No caso do Android 4.1.2 Jelly Bean que corre no Boston 4G, esses problemas parecem ter sido ultrapassados. O mesmo se aplica em apps, e jogar jogos, ainda que só com 1 GB de RAM a experiência esteja longe de ser transcendental, deu-nos mais prazer do que dores de cabeça.

O ecrã de 4.5 polegadas oferece uma resolução muito mediana, mas o seu tamanho compensa com uma experiência web agradável. Não é, contudo, o companheiro ideal para quem procura um dispositivo capaz de o satisfazer com conteúdos em alta definição - para tal é necessário esticar o orçamento mais um pouco, e procurar gamas elevadas! Em contrapartida, oferece um contraste/brilho razoável.

Por último, o 4G: o suporte LTE parece ter vindo a dividir muito as opiniões, da mesma maneira que é o grande destacado pela Optimus na sua promoção a este dispositivo. A verdade é que achámos a velocidade do 4G razoável, mas não justificativa de uma potencial aquisição deste aparelho: dependendo dos locais e da cobertura, tanto navegámos a velocidades próximas dos 8 Mbps como a pouco mais de 20 Mbps - velocidades que ainda estão longe daquilo que nos tem vindo a ser prometido.

Optimus Boston 4G - Conclusões

O Optimus Boston 4G oferece uma boa experiência de utilização, mas talvez não pelas razões mais óbvias. O destaque ao 4G pode aqui ser ligeiramente enganador, mas não necessariamente por culpa do aparelho - as velocidades simplesmente não correspondem à expectativa criada, embora nos permitam tirar proveito de uma boa experiência web.  O facto de termos um telefone com funcionalidades inteligentes, capaz de correr jogos razoavelmente, oferecer uma boa experiência web (mesmo com o 4G ligado) e que não sobre-aquece em exagero é um aspecto claramente positivo da sua utilização. Também em termos de autonomia de bateria o Optimus Boston 4G vai agradar.

Por vezes detectámos algumas questões durante a utilização deste aparelho, nomeadamente nas teclas de navegação: com alguma frequência demos por nós a repetir gestos porque ou o smartphone não os lia, ou os interpretava mal. Em contrapartida, o ecrã do Boston 4G reage surpreendentemente bem ao toque, e apresenta uma navegação bastante fluida.

Por 250 euros temos acesso a um equipamento bastante razoável e com o benefício de já suportar 4G, mas as velocidades de navegação estão muito dependentes da cobertura de rede e da própria zona onde o utilizador se encontre a aceder. A melhor cobertura, surpreendentemente, nem sempre se registou na área metropolitana de Lisboa, mas em algumas áreas da margem Sul que incluem Almada ou a Costa da Caparica.

12,932