NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Radiações: é preciso investigar mais

Radiações: é preciso investigar mais

terça-feira, 23 janeiro, 2007 /
Especialista alerta. O Presidente do Mobile Telecommunications Health Research Programme, Lawrence Challis, tem investigado possíveis danos dos telemóveis há mais de uma década e refere que surgiram alguns indícios mas nenhuma prova em concreto de riscos.

Contudo, o especialista em assuntos relacionados com radiações indicou que os estudos devem prolongar-se por vários anos, lembrando a experiência do tabaco ou das bombas de Hiroshima para alertar para danos que só surgem com a passagem dos anos.

Os perigos dos efeitos dos telemóveis em crianças também foram apontados, tendo Lawrence Challis indicado o seu próprio exemplo ao revelar não querer que a sua neta utilize telemóvel até chegar à escola secundária.

«As crianças podem ser o alvo mais vulnerável, por isso devem estar mais protegidas», afirmou.

Em declarações a um programa radiofónico da BBC, o responsável reconheceu que a situação actual indica não existir qualquer prova concreta que associe o uso do telemóvel ao aparecimento de doenças.
3,952