N-Gage vai ser alterado

Novo design e compatibilidade com redes CDMA.

Um dos principais objectivos desta estratégia parece ser o de conquistar forte adesão dos norte-americanos, tendo em conta que a CDMA é a segunda geração móvel dos EUA (e parte da Ásia) mas o N-Gage contempla o standard europeu GSM.

Aliás, a Nokia prepara também uma descida de preços do N-Gage no mercado norte-americano, por forma a estimular as vendas.

Desde o lançamento do telemóvel/consola de jogos portátil da marca, em 2003, as vendas tem evoluído muito lentamente e, mesmo com o lançamento do N-Gage QD, em 2004, o fabricante finlandês não conseguiu acelerá-las. O equipamento foi até alvo de duras críticas, nomeadamente devido a problemas de design, e motivou queixas sobre a qualidade dos títulos oferecidos.

Assim, «estamos a estudar novas cores, um novo aspecto e uma nova forma para o QD nos próximos meses», revelou Gerard Wiener, director e responsável máximo pelo programa de jogos da Nokia, admitindo que «não há dúvida de que entrar no mercado CDMA é algo que gostaríamos de fazer».

Até agora, o N-Gage só vendeu 1,5 milhão de unidades em todo o mundo.

Veja ao pormenor no nosso expositor o Nokia N-Gage e o N-Gage QD.