Nokia 7210, um telemóvel acima da média

O Telemoveis.com testou uma das últimas maravilhas do fabricante finlandês: é atraente, funcional e promete agradar aos mais diversos consumidores.

O novo telefone da Nokia foi lançado há já algumas semanas. Embora o ecrã a cores e as o peso reduzido já não sejam a oitava maravilha do mundo em termos de terminais, este tipo de telefones no nosso país ainda não são muito vistos, talvez devido ao seu preço ainda um pouco elevado.

Mas uma coisa é certa, o Nokia 7210 vai certamente fazer as delícias desde o executivo ao estudante despreocupado, já que este terminal parece possuir o que ambos possam precisar.

Aparência

Logo numa primeira instância, dois pormenores saltam de imediato à vista: o teclado pouco convencional e o ecrã a cores.

Muitos utilizadores queixam-se que nos primeiros dois dias tiveram problemas no manuseamento do teclado. De facto, leva algum tempo até nos acostumarmos à disposição das teclas, mas essa adaptação não é difícil e levou-nos cerca de uma hora até dominarmos na perfeição este novo conceito.

O Telefone

A função principal de um telefone é, a nosso ver, de permitir uma conexão de alta qualidade. O Nokia 7210 lida com isso na perfeição. O microfone está “escondido” junto ao conector do cabo de dados. Este pormenor nota-se sobretudo quando se fala em condições climatéricas que incluam vento, já que o posicionamento do microfone vai fazer com a pessoa com quem se está a falar não ouça praticamente mais nada senão a nossa voz.

O som que sai do altifalante é de grande qualidade, mas no modo mãos livres essa qualidade baixa significativamente, especialmente num automóvel. Felizmente que o telefone vem com auricular.

Um pormenor curioso, em termos de captação de rede. A maioria dos telefones perde a rede nos elevadores no momento em que as portas se fecham. Este 7210 cometeu a proeza de ficar no mínimo e conseguiu receber uma chamada. As condições de recepção não foram as melhores, mas no caso de uma emergência, qualquer coisa serve, desde que funcione.

Em termos de toques, os tons polifónicos são ligeiramente acima da média, tanto em qualidade como em volume (a maioria dos toques polifónicos de outros modelos são demasiado pacíficos). De registar que a vibração do telefone acompanha o toque polifónico, dando uma maior sensação de preenchimento do mesmo.

Quando o telefone toca

Este terminal inclui rádio. Esta função (prática) só está disponível quando se utiliza o auricular. Pode-se pré-sintonizar uma série de estações à sua escolha, e para mudar entre elas basta carregar no botão do auricular que serve igualmente para atender as chamadas. O som estéreo dá-lhe bastante qualidade e volume é suficiente, podendo ser obviamente ajustado nos botões laterais.

Autonomia

Devido às muitas funcionalidades (ecrã a cores, rádio, melodias polifónicas etc.) deste terminal, pensámos que a autonomia do mesmo seria grandemente afectada. Mas as nossas expectativas saíram felizmente goradas. De facto, conseguimos usar o 7210 durante dois dias seguidos (48 horas ligado), em que falámos durante cerca de duas horas, mais mensagens, jogos, configurações constantes.

Este valor iria decerto aumentar quando começássemos a usá-lo normalmente.

Ecrã

O ecrã do 7210 é de alta resolução (128×128 pixels) e 4096 (12 bits), mais que suficientes para que este terminal tenha cores vivas, imagens com grande definição, mesmo num daqueles típicos dias de verão, em que a luminosidade não nos permite mais do que andar de olhos semi-cerrados.

Em termos de ecrã, só o do Samsung SGH-T100 poderá rivalizar com o 7210, mas estamos a falar de um equipamento de um segmento totalmente diferente.

Peculiaridades

O sistema de navegação do Nokia 7210 é bastante convencional, o que irá revelar-se bastante prático para o adepto do “antigo” sistema da marca. O menu principal dispõe agora de 14 items:

-Mensagens
– Registo de Chamadas
– Perfis
– Ajustes
– Alarme
– Rádio
– Galeria
– Agenda
– Jogos
– Aplicações
– Extras
– Conectividade
– Serviços
– Menu do SIM

Apreciação geral

Este novo telemóvel da Nokia revelou-se bastante intuitivo e de simples utilização. O software é prático e a qualidade dos toques polifónicos deixou-nos deveras impressionados. Embora não inclua Bluetooth, o telefone deixou-nos uma agradável impressão, e que não irá deixar ninguém que adquira este terminal desapontado.