Skip to main content

Nokia apresentou novo Director Geral

O fabricante aproveitou igualmente a altura para desvendar o seu novo modelo: o Nokia 6800.

Numa pequena conversa com o Telemoveis.com, Kenneth Jonsson classificou a sua ida para Moscovo como um grande desafio, dada a situação actual de subdesenvolvimento (10% de penetração) do mercado Russo, mas que por isso mesmo tem um enorme potencial e margem de progressão.

Já o seu sucessor, Alessandro Branzi, garantiu o seu empenho em dar continuidade ao trabalho desenvolvido por Jonsson e apostar num melhoramento, se possível, da actual situação da Nokia no mercado português. Sobre esta útlima, o novo director geral insistiu na necessidade de fidelização dos seus clientes como um dos seus objectivos.

Paulo Moura, o director de marketing da Nokia Portugal, aproveitou a ocasião para a apresentar o novo terminal do fabricante finlandês, o 6800, recentemente lançado no mercado português com um preço que rondará os 543 euros, com IVA.

O 6800 é um terminal da categoria clássica mas que, dada a sua forte aposta no messaging, e devido a seu teclado qwerty, a Nokia espera que tenha igualmente sucesso junto dos mais jovens.

Como principais características, Paulo Moura destacou o conceito exclusivo 2-em-1 com teclado completo integrado, visor a cores de alta resolução (128 x 128 pixels) com suporte de 4.096 cores, lista de distribuição de SMS, aplicação de notas,  aplicações pessoais importáveis através da tecnologia Java, módulo de identidade sem fios (WIM), rádio FM estéreo e ainda o altifalante mãos-livres integrado.

De referir ainda que este terminal vem com 4 Mb de memória, peso de 122 gramas, autonomia de 3 -7 horas em conversação e 168 – 360 horas em espera.

A não inclusão de Bluetooth deve-se, segundo o fabricante, ao facto deste não ter considerado relevante devido à inclusão de porta de infra-vermelhos e sincronização por cabo.