O iPad vai perder para os tablets Android baratos

Se o segmento dos tablets fosse uma corrida, o iPad seria a lebre e o Android a tartaruga. 2013 será ainda o ano dos tablets de 7 polegadas.

O Apple iPad é o líder incontestável dentro do segmento dos tablets, mas será que o vai continuar a ser por muito mais tempo? A julgar pelos mais recentes dados divulgados pela IDC, não. E nem o Apple iPad mini deverá poder combater a ascensão dos tablets Android mais baratos, que este ano – e pela primeira vez – deverão obter uma maior quota de mercado que o seu concorrente da maçã (uma tendência que já se começou a manifestar em alguns mercados, como o Japão).

A IDC prevê que o Android vai atingir 48,8% de share de mercado até ao fim de 2013, ao passo que o iPad irá descer de 51% para 46%. Já os tablets Windows deverão representar apenas 4,7% do share, embora o cenário possa vir a tornar-se mais optimista a médio prazo, estando previsto um crescimento de pelo menos 5% do share de mercado até 2017.

O iPad vai perder para os tablets Android baratos

Apesar do cenásio desfavorecer ligeiramente o tablet da Apple, ao mesmo tempo quer dizer que o mercado dos tablets vai estar mais competitivo do que nunca. E eis que, neste contexto, a IDC reformulou as suas previsões relativamente a 2013, que deverá ser palco da venda de 190,9 milhões de tablets, além de assistir à ascensão da popularidade dos tablets de 7 polegadas e com preços mais acessíveis.

Um em cada dois tablets enviados para o retalho neste trimestre tinha menos de oito polegadas de tamanho de ecrã, referiu Jitesh Ubrani, analista da IDC. Os vendedores estão a movimentar-se rapidamente para competir neste espaço, à medida que os consumidores se apercebem de que estes aparelhos pequenos são muitas vezes melhores do que os tablets maiores para os seus hábitos diários de consumo, citado no Público.

O iPad vai perder para os tablets Android baratos

Em relação aos tablets Windows, a IDC deixou ainda algumas críticas: a decisão da Microsoft em lançar dois sistemas operativos diferentes para tablets, o Windows 8 e o Windows RT, manifestou-se até à data em fracos resultados no mercado, referiu Tom Mainelli, Director de Investigação de Tablets da IDC. E acrescenta: os consumidores não estão a comprar a proposta de valor do Windows RT, e a longo prazo achamos que a Microsoft e os seus parceiros estariam melhor servidos se focassem as suas atenções na melhoria do Windows 8.