NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo

10 coisas para NÃO fazer ao telemóvel

sexta-feira, 05 abril, 2013 /
10 coisas para NÃO fazer ao telemóvel

Especialmente se estiver alguém ao pé de nós. Algumas regras de etiqueta intemporais e que continuam a ser aplicáveis aos dias de hoje.

1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10

É verdade, não existe propriamente uma lista de regras para se utilizar um telemóvel, mas existe uma coisa chamada 'etiqueta' - uma postura que, a bem ou a mal, nem sempre é aplicada nos dias que correm. Sabem quando vamos num transporte público e apanhamos alguém 'a gritar' ao telemóvel? Ou a ouvir música? Especialmente se for má - a isto chama-se falta de 'etiqueta'. Como todos estamos sujeitos a estes 'mau comportamentos' mas nem todos os repreendemos, resolvemos anotar alguns desses comportamentos a NÃO TER ao telemóvel quando estamos rodeados de pessoas que não conhecemos. Como por exemplo:

1.NÃO falar ao telemóvel alto.

O que NÃO fazer ao telemóvel

Às vezes simplesmente não conseguimos evitar, mas a verdade é que odiamos quando acontece connosco. Falar alto ao telemóvel não irá fazer com que a pessoa que está do outro lado da linha nos vá ouvir melhor, só vai fazer com que todas as pessoas que estão à nossa volta tenham conhecimento de detalhes sórdidos da nossa vida. É mesmo isto que querem? Todos ficam a ganhar se falarmos ao telemóvel com um tom moderado.

2.NÃO ter conversas ao telemóvel demasiado pessoais em locais públicos.

O que NÃO fazer ao telemóvel

Nós, portugueses, somos autênticos filhos da tragédia. Mas será que temos mesmo que nos lembrar disso todos os dias? Não basta já a televisão e os jornais? Imaginem agora se estivermos perante uma combinação deste ponto e do primeiro, que enumerámos em cima. A pior conversa que alguma vez tivemos o desprazer de ouvir (e acreditem, tentámos de tudo - inclusive headphones e música ensurdecedora) aconteceu num transporte público e envolveu, entre outros detalhes pessoais, a utilização (e respectiva descrição pormenorizada) de uma espátula em pés secos. Sim, é a isto que nos estamos a referir.

3.NÃO responder a chamadas durante uma conversa frente-a-frente.

O que NÃO fazer ao telemóvel

A não ser, claro, que se trate de algum assunto urgente. Ou, se tiver mesmo que ser, basta pedir licença para atender a chamada. Não fica realmente mal a ninguém e demonstra alguma cortesia pela pessoa com quem estamos a falar.

4.NÃO escrever SMS durante uma conversa frente-a-frente.

O que NÃO fazer ao telemóvel

Ok, esta também é perfeitamente válida. E comum, demasiado comum. Se por um lado os telemóveis vieram revolucionar a forma como comunicamos entre nós, por outro lado vieram servir de encosto para todos os introvertidos e inadaptados sociais do planeta. E sabem qual é a primeira coisa que fazem numa situação de desconforto social? Escrever uma SMS de emergência para alguém. Quantas vezes não vão a um local público e vêem, no meio de um grupo, alguém a escrever ao telemóvel? Esta consegue ser uma falta de cortesia ainda maior do que a regra número 3.

5.NÃO deixar o telemóvel tocar em locais onde deve estar silencioso.

O que NÃO fazer ao telemóvel

Ok, quem é que desliga mesmo o telemóvel no cinema? Ninguém. Mas muitas são as pessoas que se esquecem de os colocar em modo silencioso durante uma ida ao cinema ou ao teatro, por exemplo. E isto é terrivelmente desagradável para quase todos os outros espectadores. É que reparem - são muitos mais do que nós. Se houver uma revolta nós estamos em desvantagem.

6. NÃO deixar o ecrã do telemóvel aceso em locais onde deve estar escuro.

O que NÃO fazer ao telemóvel

Como no Cinema. Ou no teatro. No meio de um ambiente tão escuro, quando olhos desprevenidos são subitamente encandeados por uma luz forte a sensação também está longe de ser agradável. Se tiverem mesmo que ver o que se está a passar no Facebook tentem tapar a luz do ecrã do vosso telemóvel com alguma coisa, como o vosso casaco.

7.NÃO falar ao telemóvel durante a condução.

10 coisas para NÃO fazer ao telemóvel

Esta aqui é tão má e perigosa que até existe uma lei contra isto. Só que infelizmente esta é uma lei que nem sempre é respeitada, e todos somos diariamente testemunhas de alguém a falar ao telemóvel. Os riscos aqui não são só para os outros mas também para quem estiver a falar ao telemóvel. Se realmente tiverem que atender uma chamada tentem ou utilizar um sistema de alta-voz ou então encostem o carro e voltem à condução depois. Mais vale prevenir do que remediar!

8.De preferência NÃO deixar fotografias pouco apropriadas à vista de todos no vosso telemóvel.

10 coisas para NÃO fazer ao telemóvel

Estamos em 2013 e o Facebook já está entranhado em quase todos os telemóveis que possamos imaginar. Até podemos, inclusive, associar fotografias do Facebook aos nossos contactos e permitir que cada chamada seja 'personalizada' dessa forma. A tendência é, claro está, para nos descontrairmos no caso dos amigos mais próximos. Mas nunca se sabe quando é que alguém poderá estar presente num contexto em que recebemos uma chamada dessas e a fotografia que surge no ecrã é comprometedora. Não deixem de as ter no telemóvel, mas tenham atenção que por vezes podem mostrar mais do que realmente querem a quem não devem.

9.Quando fizerem tag às fotos que acabaram de tirar, lembrem-se que essa pessoa nem sempre pode desejar tornar esse contexto público.

10 coisas para NÃO fazer ao telemóvel

Nunca foram identificados numa fotografia comprometedora que não queriam que estivesse à vista de algumas pessoas? Existem fotografias assim. E às vezes, da mesma maneira que não conseguimos evitar até que seja tarde demais, também acabamos por comprometer outras pessoas no processo. 'Think twice' poderia ser um bom termo a aplicar em situações destas.

10. NÃO utilizar um toque para telemóvel demasiado... único.

Se bem que possam emendar isso ao criarem um toque de telemóvel mais low profile.

Uma vez utilizámos um toque para telemóvel que consistia num sample de uma música de metal. Era apenas uma introdução, mas como podem imaginar consistiam em gritos durante um minuto, sem qualquer música por detrás. Escusado será dizer que sempre que recebíamos uma chamada não só o utilizador do telemóvel se assustava (quando apanhado desprevenido) como toda a gente à sua volta também se assustava. Um toque pode ser uma extensão da nossa personalidade, mas nem todos os contextos nos dão essa liberdade.

7,810