Skip to main content

O SMS a vôo de pássaro. Vectores chave do seu sucesso.

Mais do que uma funcionalidade o SMS é actualmente o modelo de negócio que detêm as previsões mais elevadas de crescimento a breve trecho dentro do sector das comunicações móveis sem fios.

Mais do que uma funcionalidade o SMS é actualmente o modelo de negócio que detêm as previsões mais elevadas de crescimento a breve trecho dentro do sector das comunicações móveis sem fios.

Abreviatura da expressão inglesa «Short Message Service», o SMS restringia-se originalmente à possibilidade de enviar através das redes GSM mensagens de texto com, por norma, até 160 caracteres de extensão.

O serviço predominantemente na Europa. O incremento no seu uso foi exponencial sendo estimado o número de envio mensal de SMS a nível mundial na cifra de 20 milhões no início de 2001 existindo estimativas de que este valor ascenda a 70 milhões num prazo de 4 anos.

Do simples envio de texto e da funcionalidade de alerta para a existência de mensagens de voz – e de sistema complementar de apoio ao cliente com o envio dos valores relativos à facturação etc… – o SMS evolui progressivamente, a capricho dos fabricantes, para a possibilidade de envio de logotipos, imagens e, nomeadamente, com grande sucesso, de melodias.

Da mesma forma que a chegada do SMS eclipsou os serviços de paging é de esperar que a chegada da terceira geração móvel e a evolução do conceito para o EMS (Enhanced Messaging Service) e deste para o MMS (Multimedia Messaging Service) abram novas perspectivas de utilização e exploração comercial de novos serviços.

O EMS corresponde à possibilidade de enriquecimento do conteúdo da mensagem adicionando-lhe melodias, sons, animações e mesmo texto formatado. Em termos técnicos é um sistema relativamente pouco complexo e menos exigente a nível da largura de banda das redes do que o MMS.

As possibilidades plenas e integralmente personalizáveis do conteúdo Multimedia no SMS deverão, sobretudo, ser apanágio das redes UMTS. Apesar de alguns dos principais operadores já terem apresentado as plataformas que suportarão o serviço por ora as mensagens MMS apenas existem em protótipo. Deverão combinar trechos de áudio e vídeo, fotografias tiradas pelo próprio utilizador do telefone e imagens de diversa índole com o clássico texto.

Entretanto, e enquanto o UMTS não se implanta, algumas propostas mais inventivas tentam ir mais longe com a oferta, por exemplo, da possibilidade de integração com a rede fixa através da conversão informática do texto numa gravação de voz ou de serviços de alterta por SMS contra operações stop da polícia.