NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo

OPA: Vodafone acusa AdC

sexta-feira, 29 setembro, 2006 /
Omissão de informações. A Vodafone recebeu nesta quinta-feira o projecto relativo ao processo e, após uma primeira análise, refere que a AdC omite um conjunto de informação muito relevante para o processo.

Em comunicado, a empresa liderada por António Carrapatoso considera que a informação ocultada terá sido, provavelmente, «considerada confidencial e retirada do projecto de decisão enviado á Vodafone Portugal». E acrescenta que «a informação é, no nosso entender, fundamental para a análise do processo, pelo que vamos requerer junto da Autoridade da Concorrência a sua disponibilização imediata».

Além disso, a Vodafone "discorda e lamenta" a decisão da AdC de não pôr objecções à fusão entre a TMN e a Optimus a resultar da OPA, considerando que porá «obstáculos significativos à concorrência no mercado de comunicações móveis, comprometendo seriamente os seus níveis de qualidade e crescimento, com inegável prejuízo para os consumidores».

Paralelamente, o operador não compreende que o «aumento da concorrência no mercado das comunicações fixas, decorrente da separação das redes de cobre e de cabo, seja utilizado, numa lógica de compensação, para a criação de entraves significativos à concorrência no sector móvel. Acresce que a actual dinâmica concorrencial de aumento de concorrência no mercado fixo poderia ser ainda mais estimulada de formas alternativas, sem prejudicar a capacidade competitiva no mercado móvel».
3,254