Operação de alteração da numeração foi pioneira no mundo

A operação de alteração da numeração telefónica realizada no domingo e concluída com êxito foi possivelmente pioneira a nível mundial, quer em dimensão quer em complexidade, afirmou o presidente do ICP.

«Lisboa, 03 Nov (Lusa) – A operação de alteração da numeração telefónica realizada no domingo e concluída com êxito foi possivelmente pioneira a nível mundial, quer em dimensão quer em complexidade, afirmou o presidente do Instituto das Comunicações de Portugal (ICP), Luís Nazaré. No balanço da introdução do novo Plano Nacional de Numeração (PNN), Luís Nazaré considerou que a operação foi “bem sucedida”, a interrupção nas comunicações foi breve e a maior parte dos problemas pontuais observados foram sendo resolvidos no próprio domingo. O ICP salienta que foi a primeira vez que em todo o país e em todas as redes que houve uma alteração da numeração telefónica em simultâneo, o que foi facilitado por Portugal ser um país pequeno. O instituto destacou o papel das equipas técnicas das operadoras de telecomunicações, dos fornecedores de equipamento e da protecção civil, e a colaboração da população, que evitaram que cenários mais pessimistas observados noutros países se registassem em Portugal. De acordo com Luís Nazaré, foram também cumpridos os objectivos de divulgação empreendidos pelo instituto, constatando-se que os portugueses se encontravam informados das alterações. Luís Nazaré frisou que o ICP manteve uma atitude de prudência em relação às conclusões a retirar, porque o teste final ao processo de alteração do sistema de numeração era o primeiro dia útil, ou seja, terça-feira. Agora pode concluir-se que a eficácia técnica das redes está acima dos 99 por cento, uma percentagem que equivale ao índice normal das redes tecnologicamente avançadas, sublinhou. Apesar disso, o ICP apela às empresas, especialmente às de pequena e média dimensão, para que reconfigurem os seus equipamentos de telecomunicações. Luís Nazaré assinalou que as comunicações dentro de cada rede funcionaram melhor do que as que implicavam interligação, tendo sido detectados neste âmbito problemas localizados, nomeadamente nas ligações móvel/fixo, que na sua maioria foram regularizadas num tempo não superior a 20 minutos. Os restantes problemas de interligação foram resolvidos até às 15:00 horas de segunda-feira, acrescentou. Quanto aos terminais do multibanco (em lojas e outros serviços), surgiram dificuldades ligadas à parametrização das centrais, que segunda-feira à tarde estavam praticamente resolvidas. Na terça-feira, 98 por cento destes terminais estavam já operacionais, configurando uma situação de normalidade, enquanto a rede de caixas mutilbanco funcionou sempre a 100 por cento. Luís Nazaré frisou ainda que não foi detectado qualquer problema nas chamadas internacionais, tendo sido criadas alternativas de reencaminhamento nas chamadas de entrada no país, as quais se manterão até ao final da época natalícia, que termina no dia 06 de Janeiro.»