Operadores esperam pela PT

O ICP não aprovou o preçário proposto pela PT para a liberalização total das telecomunicações em Portugal, planeado para dia 1 de Janeiro.

O Instituto Português de Telecomunicações (ICP) não aprovou o preçário proposto pela Portugal Telecom ( PT) para a liberalização total das telecomunicações em Portugal, planeado para dia 1 de Janeiro. O processo de liberalização do sector das telecomunicações sofreu um atraso, que, de acordo com uma fonte do Ministério do Equipamento, citada pela Agênciafinanceira.com, é da responsabilidade da PT. A PT não teria apresentado um preçário completo ao ICP, levando-o a adiar a sua aprovação. O mesmo portal cita, por outro lado, uma fonte da PT, que recusa as responsabilidades pelo atraso do processo, atribuindo-as ao ICP, pelo facto de ter anunciado tarde «as suas intenções o que impossibilitou a disponibilização do acesso local em todos os pontos previstos». A referida fonte criticou também o facto de os restantes operadores se estarem a aproveitar das «infra-estruturas tecnológicas» da PT, sem pensar em alternativas, nem investir em redes próprias, para permitir um acesso telefónico directo local e regional aos seus clientes.