Optimus à boca das urnas

Tecnologia do operador suporta sondagem no domingo.

Em parceria com o Centro de Sondagens da Universidade Católica, a Nokia e a Quadriga, o projecto foi desenhado pela Optimus para permitir «uma recolha de dados rápida, simples e intuitiva, bem como, uma experiência de utilização verdadeiramente amigável», revelou o operador em comunicado.

O processo vai desenrolar-se da seguinte maneira: à saída da mesa de voto, os eleitores recebem um impresso idêntico ao boletim de voto no qual devem repetir, de forma anónima, o seu voto com recurso a uma Caneta Digital Nokia (saiba mais sobre os projectos da Nokia nesta área clicando aqui), cuja experiência de utilização é em tudo idêntica a uma caneta standard. O boletim de sondagens é composto por uma matriz que permite o reconhecimento da escrita da caneta, registando em que partido foi efectuado o voto.

Essa informação é enviada de imediato por Bluetooth para um telemóvel que envia os dados para um servidor onde está alojada uma aplicação de tratamento estatístico desenvolvida pela Quadriga, entidade responsável pela arquitectura do sistema. Os resultados são visualizados num computador, em tempo real. Estes dados suportarão a sondagem que a Universidade Católica está a realizar para a RTP.

De acordo com a informação avançada pela Optimus, esta novidade distingue-se dos métodos de sondagens já existentes por permitir disponibilizar, em tempo real, os resultados das votações, por diminuir os custos da contagem manual dos votos (menos horas e recursos humanos) e do transporte dos boletins para os centros de contagens.

Pela sua inovação tecnológica, o projecto contribui ainda para a eliminação do erro humano na contagem dos votos, assegurando, ao mesmo tempo, quer uma reprodução fiel das condições de realização de uma votação convencional quer a disponibilidade física dos boletins no final da sondagem, para eventual controlo da integridade do processo.