Optimus é parceira da Orange

Troca de participações com a France Telecom.

Esta parceria estratégica permitirá à Optimus reforçar a sua oferta em termos de produtos, nomeadamente de terminais de última geração, bem como de serviços multimédia e roaming, indicou o operador da Sonaecom em comunicado.

A Optimus passará a usufruir das condições negociadas pela Orange com toda a sua carteira de fornecedores de terminais, garantido à Optimus não só o acesso a uma gama mais alargada de equipamentos de última geração, mas também dando a vantagem de poder beneficiar de condições mais competitivas ao nível de custo de aquisição que lhe permitirão disponibilizar ofertas a melhores preços.

Adicionalmente, a Optimus passará a disponibilizar, na sua oferta Optimus Zone e Optimus Zone 3G, todo o portfólio de serviços multimédia desenvolvidos e/ou comercializados internacionalmente pela Orange, assumindo aqui uma posição de ainda maior destaque na introdução de serviços e conteúdos inovadores, relevantes para os consumidores portugueses.

Uma outra área em que a parceria tem forte impacto é a do roaming, passando os clientes Optimus a beneficiar de tarifas mais vantajosas nas chamadas realizadas e recebidas nos 24 países onde a Orange está presente. Por outro lado, a Optimus passará a ser o operador de eleição dos actuais 54 milhões clientes Orange em todo o mundo, sempre que estes se desloquem ao nosso país.

Recorde-se que a Orange é uma das maiores empresas de comunicações móveis do mundo. No final de Dezembro de 2004, era o maior operador móvel no Reino Unido, com mais de 14,2 milhões de clientes activos, e em França com mais de 21,24 milhões de clientes registados. Também no final de Dezembro de 2004, as empresas controladas pela Orange detinham cerca de 54 milhões de clientes em todo o mundo. Juntamente com a TIM, Telefónica e T-Mobile, a Orange é membro-fundador da aliança FreeMove.

Entretanto, a reforçar a natureza estratégica da relação entre as duas empresas, a France Telecom subscreverá um aumento de capital específico da Sonaecom, mediante a entrega das participações que actualmente detém no capital social da Optimus, Novis e Clix. Em resultado desta operação, a FT passará a deter acções correspondentes a 23,7% do capital da Sonaecom e terá uma palavra a dizer a nível das decisões estratégicas da holding liderada por Paulo Azevedo.