Optimus relança 3G

Operador quer aumentar receitas de dados para 30%.

Aumentar as receitas de dados para o patamar dos 30%/35% da facturação em 2006 e levar à migração de 15% a 20% dos clientes para a terceira geração, no mesmo período, são os principais objectivos dos novos planos anunciados pela Optimus, que pretendem o reforço da quota no mercado das telecomunicações em Portugal.

Paralelamente, uma forte inovação no lançamento de novos serviços relevantes para o consumidor; a renovação da sua oferta-base e reposicionamento da marca Optimus e o alargamento das fronteiras do mercado endereçável, através da convergência fixo-móvel, são outras factores-chave da nova fase estratégica anunciada.

No que toca às apostas no UMTS, o operador móvel da Sonaecom destaca uma gama completa de terminais 3G, com 10 novos modelos, incluindo a exclusividade da marca LG. Além disso, e no âmbito do Acordo de Parceria Estratégica firmado com a Orange, a Optimus beneficia agora do acesso a produtos e condições globais da Orange.

A Optimus quer conquistar uma quota de mercado nesta nova tecnologia superior à sua actual quota de mercado, estimando que 15% a 20% da sua base de clientes seja 3G já no final do ano de 2006, contribuindo para um peso de cerca de 30% a 35% das receitas de dados provenientes de serviços que não o serviço de mensagens escritas.

Dentro do mesmo objectivo de crescimento da receita por cliente e em linha com a estratégia de permanente diferenciação, o operador continua a lançar novos serviços de dados assentes na tecnologia 2,5G. Os mais recentes exemplos são o lançamento o serviço Push e-mail, Instant Messaging e Push-to-talk.

Entretanto, a Optimus re-segmentou o mercado, o que levou a um redesenho da sua oferta a ao reposicionamento da marca, bem como ao lançamento da REDE4, a marca para o segmento low-cost (saiba mais clicando aqui) que, na primeira semana de actividade, registou 30 mil adesões.