Os tablets estão mais populares do que nunca

Mas o CEO da BlackBerry acha que dentro de cinco anos vão ‘morrer’. As vendas de tablets dispararam 142% durante o primeiro trimestre de 2013. E se o iPad ainda é o mais popular, a questão que nos fica é: por quanto tempo?

Serão os tablets apenas uma moda passageira, ou vieram realmente para ficar? Thorsten Heins, director-executivo da BlackBerry, parece crer que são apenas uma tendência que não irá durar mais de cinco anos, embora isso possa não impedir que a empresa canadiana volte a aderir a este segmento com um sucessor mais recente do BlackBerry PlayBook – o que de facto representaria um excelente timming, já que os tablets parecem estar mais populares do que nunca.

Os tablets estão mais populares do que nunca

Segundo as informações avançadas pela IDC, a desproporção deste segmento de mercado face ao dos computadores pessoais parece acentuar-se cada vez mais: o mercado dos tablets registou um aumento de 142% no volume de vendas só nos primeiros três meses de 2013, o que em termos de unidades se traduz em aproximadamente 50 milhões de tablets vendidos. O tablet mais popular ainda continua a ser o iPad, que dos 49,2 milhões de tablets vendidos representou cerca de 19,2 milhões dispositivos.

As perspectivas da Apple, contudo, parecem não ser tão positivas quanto os resultados indicam: é que em termos de popularidade, e apesar de ainda ser o tablet dominante, o iPad perdeu quota de mercado em comparação com o mesmo período do ano passado – por outras palavras, passou de 58,2% para 39,6%. Ainda assim continua a ter mais do dobro da presença da sua rival Samsung, que apesar de tudo obteve resultados positivos e viu o seu share de mercado aumentar de 11,3% para 17,9%. O Google Nexus 7 da Asus é o terceiro tablet mais popular do ‘ranking’, seguindo-se o Amazon Kindle Fire e o Microsoft Surface.