Skip to main content

Panasonic põe sindicatos ingleses em polvorosa

Despedimento e transferência de fábrica para a República Checa vistos como traição.

Os trabalhadores em vias de ser despedidos na sucessão do encerramento da fábrica da Panasonic no Berkshire, em Inglaterra, estão em pé de guerra. Ontem, sexta-feira, organizaram um protesto à porta da fábrica

Com o que, na prática, é a transferência da unidade para a República Checa cerca de 350 indivíduos ficarão sem trabalho. Os sindicatos não o admitem e o delegado local do Amalgamated Engineering and Electrical Union traduzi à Imprensa o seu ponto de vista: «os trabalhadores investiram tudo o que tinha em tornar os produtos da Panasonic competitivos. A forma como estão a ser tratados é um insulto ao seu empenho e nada menos do que uma desgraça».

Masahiko Yamamoto, director executivo da corporação Matshita que vindo o mês passado anunciar a decisão da subsidiária Panasonic lastimou a situação criada, reafirmando que a fábrica tinha uma excelente reputação pela qualidade e produtividade.

Definitivamente, porém, a gestão de sucesso é racional e as facilidades de instalação concedidas pelo governo checo, combinadas com o inferior custo da mão-de-obra falam mais alto.