Skip to main content

PCP propõe tarifação ao segundo na rede fixa

O PCP quer introduzir uma série de alterações no tarifário da Portugal Telecom, de modo a que os portugueses deixem de pagar “os telefones mais caros da Europa”.

O PCP quer introduzir uma série de alterações no tarifário da Portugal Telecom, de modo a que os portugueses deixem de pagar “os telefones mais caros da Europa”. Tarifação ao segundo a partir de trinta segundos de conversação, a correcção dos preços “injustificadamente altos” das taxas de interconexão entre redes, a eliminação da taxa de activação e o não aumento da assinatura mensal e das chamadas locais, em especial. Para além disso, os comunistas resolveram sugerir um bónus: a integração na assinatura mensal de um pacote de 50 impulsos gratuitos ou do tempo equivalente em segundos. Segundo Francisco Lopes, da Comissão Política do PCP, que ontem apresentou em conferência de imprensa as propostas do seu partido, o pacote de 50 impulsos é uma medida já aplicada noutros países que vem corrigir “a situação total de um valor de assinatura mensal extremamente elevado e que não dá direito a comunicação, garantindo apenas a disponibilidade de linha para o fazer”. Por enquanto, estas são apenas as intenções anunciadas pelo PCP, que ainda não decidiu que forma assumirá esta reivindicação: através de uma resolução política no Parlamento ou um abaixo-assinado que envolva os cidadãos, à semelhança do que sucedeu com as tarifas da EDP. (…) Por HELENA PEREIRA Terça-feira, 12 de Janeiro de 1999