Skip to main content

Portugal Telecom anuncia reestruturação

O grupo adquiriu as áreas da Internet e páginas amarelas, através da compra de diversos activos.

– 100% do capital da PT Multimédia.com – Serviços de Acesso à Internet, SGPS, S.A. (“PTM.com”), empresa que integra o portal líder do mercado português e o fornecedor de serviços Internet (ISP), incluindo a continuação do acesso aos conteúdos actuais e futuros da PT Multimedia para a plataforma on-line da PTM.com (www.Sapo.pt e vortais associados). – 24,75% do capital das Páginas Amarelas, S.A., que corresponde à participação total detida pela PT Multimedia nesta empresa líder no mercado. – 50% da Sportinveste Multimédia, empresa que opera nos serviços de desporto na Internet e que detém os principais direitos desportivos on-line. Adicionalmente, ficou ainda acordado que a PTM.com irá continuar a operar o portal exclusivo e os conteúdos e serviços associados a todo o Grupo tendo em vista: (i) a maximização das sinergias entre todas as divisões do Grupo PT, assegurando uma única plataforma de investimento e de desenvolvimento dos serviços on-line e de conteúdos; (ii) o fornecimento em condições e termos iguais para o ADSL, Internet via cabo e outras plataformas de banda larga. “Em 30 de Setembro, o Grupo PT tinha cerca de 128 mil clientes de banda larga via cabo e ADSL”, referiu Miguel Horta e Costa, o CEO do Grupo PT, acrescentando ainda que “esta reestruturação na área da Internet, a qual estabelece um campo único de actuação para as tecnologias de banda larga do Grupo, será crucial para o crescimento dos negócios e assegurará a não duplicação de custos ou de investimentos nesta área”. O montante envolvido na aquisição destes três activos, bem como de todos os conteúdos associados e dos direitos de exclusividade ascendeu a 199 milhões de Euros. Adicionalmente, a PT irá assumir os empréstimos accionistas da PT Multimedia à PT Multimedia.com e à Sportinveste Multimédia, no montante de 401 milhões de Euros. Na sequência desta reestruturação, a dívida líquida consolidada da PT mantém-se no mesmo valor, enquanto que a dívida líquida da PT Multimedia regista uma redução de 600 milhões de Euros. A conclusão desta transacção está sujeita à aprovação pelos Conselhos de Administração da PT e da PT Multimedia e terá efeitos a 30 de Setembro de 2002.