Portugal Telecom apresenta resultados de operação nos primeiros nove meses

Os valores apontam para receitas próximas dos 4 biliões de Euros e resultados liquidos de 322 milhões.

A Portugal Telecom divulgou hoje os resultados não auditados relativos às suas actividades nos primeiros novos meses deste ano. As receitas consolidadas de exploração atingiram 4.290 milhões de Euros (3.681 milhões de Euros com a consolidação proporcional da Telesp Celular Participações, abreviada TCP), enquanto o EBITDA ascendeu a 1.557 milhões de Euros (1.353 milhões de Euros com a consolidação proporcional da TCP). O resultado líquido no semestre situou-se em 322 milhões de Euros.

Dos resultados da PT divulgados, incorporando os resultados da TCP, extraem-se alguns números:

  • As receitas de exploração aumentaram 27,4% para 3.681 milhões de Euros, considerando a consolidação proporcional da TCP. Esta performance foi obtida apesar da desvalorização do Real em 17,2% no período.
  • O EBITDA, considerando a consolidação proporcional da TCP, registou um acréscimo de 13,9% para 1.353 milhões de Euros, equivalente a uma margem EBITDA de 36,8%. A contribuição do interesse económico de 41,23% detido pela PT na TCP para o EBITDA proporcional cifrou-se em 10.6%.
  • O resultado líquido consolidado atingiu os 321,6 milhões de Euros, o que compara com 349,9 milhões de Euros no período homólogo do ano anterior.
  • O investimento em imobilizado corpóreo e incorpóreo, com base na consolidação proporcional da TCP, ascendeu a 675 milhões de Euros, equivalente a 18,3% das receitas.
  • O número de trabalhadores ao serviço na PT Comunicações reduziu-se em 7,2% em relação a Setembro de 2000. O número de acessos telefónicos fixos principais por trabalhador situou-se em 392.
  • A PT solidificou a sua estrutura financeira na sequência do aumento de capital de 1,5 mil milhões de Euros realizado em Dezembro de 2000 e do recente refinanciamento da dívida de curto prazo, com a emissão de Eurobonds no montante de mil milhões de Euros, e da dívida da Global Telecom (GT), nomeadamente através de um empréstimo sindicado de 510 milhões de Euros. O gearing (Dívida Líquida/(Dívida Líquida+Capital Próprio)) situou-se em 53,7% enquanto a cobertura dos juros pelo EBITDA foi de 8,4 vezes, considerando a consolidação proporcional da TCP.

9M01 Prop(1)

Receitas

 

EBITDA

 

M. Euros

%

D

 

M. Euros

%

D

PT Comunicações

1.680,6

45,7%

20,7%

 

755,2

55,8%

(1,4%)

PT Prime

160,2

4,4%

34,5%

 

23,0

1,7%

(0,4%)

TMN

854,1

23,2%

15,2%

 

385,8

28,5%

37,2%

Telesp Celular

431,6

11,7%

21,0%

 

143,2

10,6%

23,6%

PT Multimedia

424,2

11,5%

156,1%

 

28,5

2,1%

n.s.

Outros

130,4

3,5%

15,0%

 

17,4

1,3%

n.s.

TOTAL

3.681,1

100%

27,4%

 

1.353,1

100%

13,9%

(1) A informação considerada em “Prop” tem por base a consolidação proporcional da Telesp Celular Participações, correspondendo a um interesse económico de 29,92% em Setembro de 2000 e de 41,23% em Setembro de 2001. Receitas consolidadas eliminando as transacções intra-grupo. As receitas analisadas nesta secção por unidade de negócios são receitas não consolidadas.