Portugal Telecom garante concessão da CTM em Macau até 2011

A Portugal Telecom anunciou hoje a renovação do Contrato de Concessão da Companhia de Telecomunicações de Macau («CTM») até 2011. A cerimónia de formalização do Contrato teve hoje lugar em Macau.

«Lisboa, Portugal, 6 de Dezembro de 1999 – A Portugal Telecom (BVL: PTCO.IN; NYSE: PT) anunciou hoje a renovação do Contrato de Concessão da Companhia de Telecomunicações de Macau (“CTM”) até 2011. A cerimónia de formalização do Contrato teve hoje lugar em Macau, contando com a presença do Governador de Macau, General Rocha Vieira e do representante do Grupo PT, Dr. Miguel Horta e Costa. A CTM é uma empresa participada em 28% pela Portugal Telecom Internacional (“PTI”), sendo o restante capital detido pela Cable and Wireless, pela Citic Pacific de Hong-Kong e pelos CTT de Macau. A CTM possui uma penetração de 41% no serviço fixo telefónico, 27,5% no serviço móvel e 4,4% na internet. Em 1998 a CTM obteve Receitas de cerca de 35 milhões de contos e Resultados Líquidos de 7,6 milhões de contos. Relativamente ao novo Contrato, a CTM tem o direito exclusivo do fornecimento do serviço telefónico fixo, telegramas, telex, comutação de dados e circuitos alugados até 2011, continuando a empresa a operar numa base concorrencial nos restantes serviços – móvel, internet e serviços de valor acrescentado. “É uma grande satisfação para o Grupo PT assumir este compromisso, garantindo uma presença portuguesa no sector de telecomunicações em Macau” referiu o Dr. Miguel Horta e Costa, Presidente Executivo da PTI. A CTM continuará deste modo a modernizar a sua rede, a melhorar a qualidade dos serviços oferecidos e a introduzir novos produtos no mercado, como por exemplo a nova Rede de Banda Dupla GSM 900/1800 no serviço móvel. A PTI possui ainda outros investimentos em Macau, dos quais se destacam a TV Cabo Macau, a qual possui um contrato exclusivo de televisão por subscrição, a Directel Macau responsável pela edição de listas telefónicas, internet e fax, e a Telesat para comunicações via satélite, constituindo conjuntamente com a CTM uma plataforma para futuros investimentos na região da Ásia-Pacífico.»