Prisões na direcção da BenQ

Suspeitas de crime no caso Siemens.

O vice-presidente sénior e vice-presidente financeiro da BenQ, Eric Yu, foi detido com mais seis funcionários (outros seis foram libertados sob fiança) para interrogatório sobre o alegado uso de informação privilegiada antes da BenQ ter declarado falência da sua unidade alemã – a ex-Siemens Mobile – em Setembro passado.

A Comissão de Supervisão Financeira (FSC), principal autoridade financeira da ilha, acredita que a companhia pode ter vendido acções antes de anunciar prejuízos após ter fracassado na recuperação da unidade deficitária comprada ao conglomerado alemão Siemens em 2005.

No final de Outubro, a BenQ divulgou um prejuízo (de Julho a Setembro) equivalente a 371 milhões de dólares, o quarto prejuízo trimestral consecutivo que ficou duas vezes acima das expectativas do mercado.

O vice-presidente poderá ficar detido até um máximo de quatro meses, enquanto os directores financeiros Alex Liou e Billy Liou foram libertados após pagamento de fiança equivalente a 151,5 mil dólares e 60,6 mil dólares, respectivamente.

O presidente da BenQ, K.Y. Lee, não faz parte da investigação, pelo menos por agora.