Skip to main content

Provedoria contra taxa de activação das chamadas

Pedida a suspensão imediata, até à facturação ao segundo

Pedida a suspensão imediata, até à facturação ao segundo A Provedoria de Justiça recomendou a “imediata suspensão” da cobrança do preço de activação das chamadas telefónicas da Portugal Telecom. Em comunicado de três pontos, a Provedoria de Justiça sugere que a suspensão vigore “enquanto não for introduzida a facturação ao segundo”. A recomendação da Provedoria de Justiça surge na sequência de “várias queixas” apresentadas após a entrada em vigor do tarifário para 1998 e do anúncio de novos preços para o ano em curso. (…) PT justifica-se Em resposta às recomendações de Menéres Pimentel, a Portugal Telecom garante, em comunicado, que as alterações propostas para o ano em curso “mantêm o mesmo sistema, com ajustamentos que resultam em baixa de preços reais de 4,2%, conforme foi comprovado pelo Instituto das Comunicações de Portugal (ICP)”. Para a operadora, o sistema aplicado actualmente é idêntico ao praticado em vários países europeus, sendo independente da unidade de contagem (impulso ou segundo). No entanto, a Portugal Telecom adianta que introduzirá a facturação ao segundo na próxima metade do ano. Quanto ao “pacote económico”, a Portugal Telecom apenas lembra que abrange mais de metade das famílias portuguesas, tendo a maioria conseguido reduzir substancialmente a factura telefónica.